O tempo é de crise para as famílias e empresas mas também para o mercado de trabalho, tal é o deserto de ofertas. Por isso, procurar uma nova proposta obriga a alguns passos fundamentais.

A autora do livro «A Caminho do Emprego», Ainhoa Morán, deixa umas dicas, citadas pelo jornal espanhol «Expansión» sobre como ganhar esta batalha da forma mais correta.

É certo que a Internet, as redes sociais e as bolsas de emprego online são as ferramentas mais usadas. Mas não são as únicas.

De acordo com Morán, o mais importante quando sabemos que vamos ficar sem emprego, é avisar os familiares, amigos e conhecidos. Isto porque «comunicar que vamos ficar sem trabalho desperta alertas a algumas pessoas que nos são mais próximas». Até porque nunca se deve pôr em causa o poder da boca-a-boca. Quem sabe se o chefe de um primo ou de um cunhado não está à procura de alguém com o dito perfil?

Morán considera também que se deve abrir a porta da visibilidade. Ou seja, se é daquelas pessoas que «tem coisas para mostrar (que o podem destacar) como especialista em determinado setor, não hesite». Até porque ferramentas não faltam. Um blogue, por exemplo, pode ser uma boa opção para se promover e não é difícil de criar.

Ainda assim, diz Morán, estas páginas devem ter um espaço próprio para conteúdos, onde se deve ter acesso a toda a informação sobre a pessoa, currículos e contactos.

Mais: para ganhar visibilidade deve também contactar associações profissionais e universidades que estejam relacionadas com as suas competências. As redes sociais profissionais, como o LinkedIn ou Twitter são outras formas de se dar a conhecer.

Saiba também que palavras o seu currículo (não) deve ter.