Durante a campanha eleitoral, Pedro Passos Coelho disse que queria acabar com a partidarização do Estado, mas há várias nomeações polémicas a marcar o seu Governo.

Além do caso da Águas de Portugal e da EDP, já levantaram dúvidas nomeações na Caixa Geral de Depósitos, nos centros distritais de Segurança Social e até na administração de alguns hospitais.

Em várias situações destas foram substituídos responsáveis ligados ao PS por pessoas ligadas ao PSD e ao CDS.