Nick e Lins De Cortes são naturistas e percorrem o mundo sem roupa, sempre que possível. O casal belga, com cerca de 30 anos, documenta as várias etapas da viagem no blog, Naked Wanderings, e no Instagram.

Já mergulharam na ilha de Utila, nas Honduras, caminharam pela floresta amazónica e até beberam cerveja em Portugal... nus.

Entre as aventuras, o casal destaca as praias para nudistas em Portugal e as opções oferecidas pelo cenário naturista-ativista em França.

Os De Cortes são ambos da cidade de Ghent, na Bélgica, onde se conheceram há cerca de 12 anos. Pouco depois, conta Nick, descobriram o naturismo: "basicamente foi por pura coincidência".

Fomos a um spa e tivemos uma boa experiência. Regressámos uma vez ou outra e depois começámos a explorar outras opções, como o nudismo social e o naturismo. E foi assim que descobrimos os clubes de naturistas, com atividades, eventos... e fomos adotando cada vez mais o naturismo", diz Nick à CNN Travel.

Alguns anos depois criaram o blog, com o objetivo de desmistificar alguns dos tabus relacionados com o naturismo.

Existem dois grandes preconceitos", atira Nick, enumerando: "Um é que o naturismo está relacionado com sexo - muitas das pessoas não percebem que as pessoas podem estar nuas juntas, sem alguma intenção sexual. Outro é que o naturismo é para velhos".

Desta forma, acreditam ter preenchido "uma falha" no mercado. A verdade é que existem muitos influencers de viagens, com fotografias em cenários incríveis, mas todos tinham roupa.

Fazer contactos e conhecer naturistas de todo o mundo com ideias semelhantes é também importante para o casal. Através da internet, Nick e Lins mostram as suas aventuras e ainda dão informações sobre o estilo de vida naturista e resorts para nus em todo o mundo.

Assim, o blog de viagens tornou-se a sua ocupação a tempo integral, embora tenham existido alguns obstáculos ao longo do caminho: plataformas como o Instagram e o Facebook têm regras rígidas no que toca à nudez.

Atualmente, devido à pandemia de covid-19, Nick e Lins admitem ter dificuldade em praticar o naturismo, seja pelas restrições às viagens, seja pelas medidas de distanciamento social.

Grande parte deste movimento é estar nu em grupo, o que tem sido difícil neste cenário de pandemia", admitem.

Redação / RL