É quase um lugar comum dizer que a comida de avião não é boa. Quando vamos viajar, costuma ser daquelas brincadeiras comuns, dizer que vamos passar algumas horas desconfortáveis e com má comida.

Apesar disso, parece haver quem ache que investir na qualidade de refeições a bordo faz sentido, cobrando valores exorbitantes pelo serviço. É o que está a acontecer na All Nippon Airways, a maior companhia aérea do Japão, que abriu uma espécie de restaurante na primeira classe de um avião.

A refeição custa cerca de 460 euros, mas esta não é a única companhia aérea a fazer algo semelhante, depois de a Singapore Airlines ter tomado uma medida semelhante.

Esta é uma das formas encontradas pelas companhias aéreas para combater a forte quebra no tráfego aéreo, um dos setores mais afetados pela pandemia de covid-19.

A companhia aérea japonesa disponibiliza a experiência na cabine de primeira classe de um Boeing 777 que está no Aeroporto Haneda, em Tóquio.

Este "restaurante com asas" oferece uma alternativa, onde se pode comer um bocadinho mais barato, na zona da classe executiva.

António Guimarães