Uma pastora do estado da Florida, Estados Unidos, moveu um processo judicial contra uma vizinha para ser autorizada a fazer um teste de paternidade ao pai das suas cabras. Caso não lhe seja concedido o pedido, a mulher pretende receber uma indemnização.

Kris Hedstrom entrou numa disputa judicial contra a sua vizinha, Heahter Dayner, depois de lhe ter comprado cinco cabras anãs da Nigéria, num valor acumulado de 800 dólares.

Segundo o processo, que é citado pela agência Associated Press, Kris Hedstrom acredita que as cabras - Bella, Gigi, Rosie, Zelda e Margoat -, podem ser registadas na American Dairy Goat Association (ADGA), uma organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos dedicada a cabras leiteiras. O ponto da questão é que as cabras registadas são mais valiosas do que as não registadas.

Heather Dayner, que é pastora há cerca de 10 anos, afirma que costuma fornecer informações sobre o registo das suas cabras ou dos seus progenitores. Mas, segundo o jornal Tampa Bay Times, a ADGA rejeitou o registo das cinco cabras compradas por Kris Hedstrom. Em causa estará o facto de Heather Dayner não ser um membro ativo daquela organização.

Para que o registo possa ser efetuado, o próximo passo parece ser uma prova em como o bode é o pai das cinco cabras.

Uma prova de ADN requere cerca de 40 pêlos do bode, algo que só poderá ser autorizado pela dona do animal, Heather Dayner. O pedido, que foi feito em fevereiro, não teve resposta afirmativa, pelo que Kris Hedstrom decidiu avançar com um processo judicial.

A contenda, que já dura há vários meses, teima em não ficar resolvida. Heather Dayner diz que pode devolver o dinheiro caso Kris Hedstrom lhe devolva as cabras.