Um homem foi multado em cerca de 10 mil euros pelo contrabando de quase cinco mil sanguessugas. O episódio aconteceu em outubro de 2018, no Canadá, mas os tribunais só deliberaram a sentença na sexta-feira.

Ippolit Bodounov, que embarcou na Rússia, trazia as sanguessugas numa mala de viagem, quando foi travado no Aeroporto de Toronto, no Canadá. Os animais foram detetados pelos cães da polícia canadiana.

Após a realização das perícias, as autoridades confirmaram que aquela espécie de sanguessuga não podia ser comercializada, uma vez que a sua retirada do meio ambiente provoca um desequilíbrio no ecossistema. Esta espécie é normalmente utilizada para fins medicinais, atuando com propriedades anticoagulantes.

O suspeito, embora se tenha declarado inocente, foi condenado ao pagamento de uma multa de cerca de 10 mil euros, cujo dinheiro será encaminhado para o Fundo de Danos Ambientais do governo canadiano.

Ficou ainda proibido de importar, exportar, ou ter animais protegidos pela Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas. Parte das sanguessugas apreendidas foi enviada para o Museu de História Natural de Nova Iorque.

O comércio ilegal de vida selvagem está estimado em 20 milhões de dólares por ano, ameaçando várias espécies de animais por todo o mundo”, disse a organização de mudança climática e ambiental do Canadá