Um engenheiro especialista em inteligência artificial “casou” com o robot que ele próprio criou. O caso aconteceu na China, um dos países do mundo onde é maior a diferença entre o número de homens e o número de mulheres.

Zheng Jiajia, de 31 anos, estava cansado de procurar uma companheira e farto da pressão da família, segundo revela o Qianjiang Evening News. Por isso, tomou uma decisão radical: desistiu de procurar um amor de carne e osso e foi à procura da felicidade na tecnologia.

O engenheiro transformou um robot que construiu no ano passado numa companheira a que deu o nome de Yingying.

E depois de dois meses de “namoro”, Zheng e Yingying “casaram”. A cerimónia ocorreu este fim de semana, em Hangzhou, e contou com a presença da mãe e dos amigos do jovem.

Apesar de não ser reconhecida pelas autoridades, a cerimónia teve tudo o que normalmente tem um casamento tradicional chinês. A noiva até usou um lenço vermelho como mandam os costumes.

A história é insólita, mas chama a atenção para um dos problemas da sociedade chinesa: a grande diferença entre o número de homens e o número de mulheres. De acordo com os últimos dados do Fórum Ecnómico Mundial, na China há 113,5 homens para cada 100 mulheres.