Um despedimento não tem sempre de ser um momento triste, pode tornar-se no mote para uma boa piada. Esta parece ter sido a lógica por trás da decisão de Josh Thompson, que levou para a última reunião com os chefes um palhaço.

O funcionário da empresa de recursos humanos FCB New Zealand recebeu um e-mail dos patrões a avisá-lo que teriam uma reunião para “repensar o seu papel” no departamento. Josh Thompson percebeu imediatamente que os chefes estavam a pensar despedi-lo.

Os superiores aconselharam-no a levar para a reunião “um apoiante”, uma figura exigida por lei na Nova Zelândia, para estar presente num eventual cenário de despedimento.

E Josh assim fez. Só que em vez de levar um parente, um advogado ou um amigo, decidiu usar a veia de humorista e pagar a um palhaço para estar ao seu lado no momento difícil. A brincadeira do funcionário, que também faz espetáculos de stand-up nos tempos livres, custou-lhe mais de cem euros.

Basicamente, senti que isto seria um despedimento, então pensei em tentar tirar o melhor proveito da situação", contou em entrevista à BBC Austrália.

O palhaço, Joe, esteve durante a reunião a fazer animais com balões, interrompendo várias vezes os chefes de Josh com o barulho, mas garantiu, de acordo com a publicação, que tentou ser “o mais respeitador” possível.

Quando a notícia do despedimento foi dada, o palhaço também teve uma reação surpreendente.

Balançou a cabeça quando eu recebi a má notícia, como se também estivesse a ser despedido", contou Josh. "Muito profissional, realmente."

Josh acabou por sair da reunião naquele dia sem trabalho, mas com dois balões. E garante que está a aproveitar ao máximo o facto de estar desempregado.