Em boa hora, o canadiano Gregorio De Santis levou a cabo a chata tarefa a que a irmã o obrigou: arrumar um guarda-fatos. Foi no bolso de um casaco velho, que há muito não vestia, que encontrou um talão de loto, que lhe valeu 1,750 milhões de dólares canadianos, cerca de 1,190 milhões de euros, ao câmbio atual.

Gregorio De Santis vive em Montreal, cidade do Quebeque, a província do Canadá com maioria de população francófona. Há décadas que joga no totoloto da casa de apostas Loto-Québec e, há muitos anos, ganhara um prémio simpático de quatro mil dólares canadianos, cerca de 2.700 euros.

Agora, há dias, recuperou o talão da aposta feita em dezembro do ano passado. E sabendo que tinha o prazo de um ano para reclamar o prémio, foi verificar os números numa agência.

Quando foi validar o talão, pensou que o valor que apareceu na máquina era de 1.750 dólares. Quando percebeu o quanto tinha ganho, disse que o seu coração quase parou", relatou um porta-voz da casa de apostas.

Em rigor, o homem até reconheceu que teve sorte dupla, porque o prazo para reclamar o prémio acabava a 6 de dezembro. Faltavam dois meses.

Nunca teria olhado para aquele armário se não fosse por causa da minha irmã", reconheceu Gregorio De Santis, em declarações aos canais da internet da casa de apostas.

Nas primeiras declarações após se ter tornado milionário, Gregorio revelou já algumas das suas intenções em como aplicar o dinheiro: aumentar o valor do seu fundo de pensões e levar o sobrinho a jogos de hóquei no gelo. Quanto à irmã, nada revelou. Mas, dificilmente vai resistir, quando ela o mandar arrumar seja o que for...