Um homem americano acordou do coma induzido um dia antes do nascimento do filho.

Na segunda-feira passada, a esposa, Ashley Goette, grávida de 39 semanas, acordou com o marido sufocado, com dificuldades em respirar. Ligou de imediato para o número de emergência e aconselharam-na a fazer manobras de reanimação até os paramédicos chegarem. Quando chegaram, Andrew Goette, marido de Ashley, estava em paragem cardiorrespiratória e ficou sem oxigénio durante algum tempo. Rapidamente, os paramédicos conseguiram reanimá-lo e levaram-no para o hospital.

Quando saí de casa, parte de mim teve de aceitar que ele não voltaria para casa", afirmou Ashley ao Minneapolis Star Tribune, jornal do Minnesota onde o casal vive.

No hospital, os médicos avisaram Ashley que tinham colocado Andrew em coma induzido para minimizar possíveis danos cerebrais originados pela paragem cardiorrespiratória. Disseram-lhe ainda que não havia certezas sobre se Andrew sobreviveria ou se ficaria com graves lesões cerebrais.

Ashley acabou por salvar o marido por ter percebido que estava a entrar em paragem cardiorespiratória naquela noite e ficou com ele no hospital, na esperança que acordasse para ver o filho nascer. Andrew parece que ouviu e acordou um dia antes do nascimento do bebé, sem nenhuma lesão cerebral. 

Acho que o Andrew não estaria vivo hoje se não fosse o rápido socorro e as manobras de reanimação que Ashley fez", disse o médico de Andre ao MPR News.

Andrew continuou a recuperar significativamente e ficou muito feliz quando soube que a esposa ia entrar em trabalho de parto. No entanto, Ashley teve de ser submetida a uma cesariana e Andrew, ainda em recuperação, teve de ficar no quarto, logo não pôde assistir ao parto.

No entanto, a equipa médica arranjou solução e Andrew conseguiu assistir ao nascimento do filho através do FaceTime. A irmã de Ashley estava na sala de parto e transmitiu o parto para que Andrew pudesse assistir. Dessa forma, o casal deu as boas-vindas ao filho, Lennon Andrew Goette.

Andrew continua em recuperação, no hospital, e já foi operado para corrigir a arritmia cardíaca que tinha.