Um advogado norte-americano vai ficar suspenso do exercício da sua profissão durante 15 meses, a partir de Outubro, depois de ter aceite ser pago com danças eróticas.

A cliente desde causídico da localidade de Dekalb, no estado do Illinois, era uma stripper que lhe devia 534 dólares (363 euros). Ambos acordaram que o pagamento seria feito com danças.

Porém, depois de «saldada a conta» com o advogado Scott Robert Erwin, a mulher apresentou queixa na polícia, alegando que este a teria «tocado de forma imprópria».

Erwin negou que tenha exercido sobre a stripper qualquer tipo de assédio, acusação pela qual não foi condenado, mas acabou por ser sancionado com a suspensão do exercício da advocacia, por ter aceite um pagamento indevido.

Apesar do caso remontar já a 2002, só a partir do próximo mês é que o advogado começará a cumprir esta «pena». Entretanto, a sua cliente, abandonou a carreira de stripper, de acordo com as autoridades.