Teerão, a capital do Irão, vai passar a punir os cidadãos que passeiem os seus cães nas ruas ou os transportem de carro.

Ter cães como animais de estimação, ou até passeá-los em público, sempre foi controverso no Irão, sobretudo desde a Revolução Islâmica de 1979. Os animais chegavam até a ser “confiscados” aos donos.

Temos autorização do Ministério Público para tomar medidas contra as pessoas que passeiam os cães em locais públicos, como parques”, referiu ao Young Journalists Club (YJC) o chefe da Polícia de Teerão, Hossein Rahimi.

Segundo as autoridades, os cães “criam medo e ansiedade” nos iranianos. Em entrevista ao YJC, Rahimi diz que também vai ser proibido conduzir com um cão dentro do carro.

É proibido transportar cães em carros. Se alguém for visto a fazê-lo, vai ser alvo de sérias medidas policiais que vão ser tomadas contra os donos da viatura em questão”, afirmou o chefe da Polícia de Teerão.

No Irão, ter um cão como animal de estimação é símbolo de simpatia para com a política e cultura ocidental. Os cães são vistos como animais sujos.

Em 2010, o ministério da Cultura e Guia Islâmico já tinha decretado a proibição de qualquer anúncio ou publicidade com animais ou produtos a eles relacionados.