Um homem descobriu um diamante de 9.07 quilates no chão do Parque Estadual Crater of Diamonds (cratera dos diamantes), no Arkansas, nos Estados Unidos da América, depois de confundir a pedra preciosa com um pedaço de vidro.

Kevin Kinard, um gestor bancário, entrou para a história, depois de encontrar o segundo maior diamante da história do parque, durante uma visita com um grupo de amigos.

O parque em questão é o único local do mundo com diamantes acessíveis ao público. Desde 1906, mais de 75 mil diamantes foram ali descobertos. Por pouco mais de 8 euros, qualquer pessoa pode comprar um bilhete e passar o dia à procura de pedras preciosas.

Kinard, de 33 anos, visita regularmente o parque desde os tempos de criança, quando fez uma visita de estudo no segundo ano.

Testemunha de que a persistência compensa, o homem finalmente descobriu um diamante, e não foi um diamante qualquer. Esta pedra é do tamanho de um pequeno berlinde.

“Tudo o que parecesse cristal, eu punha na minha mala”, revelou em declarações ao site do parque. “Tinha um aspeto curioso e brilhante, mas pensei que fosse um pedaço de vidro.”

Horas depois, Kinard e o seu grupo de amigos deixaram as pedras descobertas no centro de análise do parque. Pouco tempo depois, o homem foi chamado ao gabinete para receber a boa nova.

“Sinceramente, comecei a chorar quando me disseram. Entrei em choque”, afirmou.

O parque tem como política que os diamantes “encontrados não são roubados” e deixa os seus visitantes ficarem com a descoberta.