O criador e principal proprietário da rede Facebook, Mark Zuckerberg, afirmou há oito anos que só comia carne de animais mortos por si. Algo que parece confirmar-se, a  avaliar pelo caso agora relatado por Jack Dorsey, patrão do canal Twitter, numa das vezes em que foi convidado para jantar. E achou ter sido mal servido.

Dorsey e Zuckerberg são os donos de duas das maiores redes sociais do mundo, o Twitter e o Facebook. Pelo que se percebe, além do sucesso, também partilham a excentricidade. E como rivais e bons competidores, já partilharam refeições em mais do que uma ocasião. Contudo, um dos jantares, a convite de Zuckerberg, não correu exatamente como esperado...

Laser ou taser, faca e cabra fria

O criador do Twitter contou agora à revista Rolling Stone que o seu encontro mais insólito com Zuckerberg envolveu uma cabra, uma faca e uma arma laser. Ou taser.

Ao que o próprio Mark Zuckerberg já assumiu, só consome carne de animais que o próprio tenha matado. E como na sua quinta e residência milionária, em Palo Alto, na Califórnia, legalmente só pode ter seis animais no curral, nessa noite ficou com apenas cinco.

Resumindo, Zuckerberg resolveu servir ao concorrente fundador do Twitter uma cabra, morta e cozinhada por si.

Segundo o fundador do Twitter, Zuckerberg terá atordoado a cabra com uma espécie de arma laser (ou taser, segundo corrigiu depois, na entrevista), usando depois uma faca para a matar, antes da intervenção final de um talhante.

Em entrevista à Rolling Stone, Jack Dorsey recorda ter questionado Zuckerberg sobre a refeição que iam partilhar.

Eu perguntei “já comeste cabra alguma vez?” e ele respondeu “sim, adoro”. E eu, “mas vamos comer mais alguma coisa?”, ao que ele respondeu “salada”, contou Dorsey.

Zuckerberg finalmente tirou a cabra do forno e serviu-a ao dono do Twitter. Segundo este recorda, estava fria e crua.

Incrível. Nem sei se aquilo voltou para o forno. Eu só comi salada”, disse Dorsey.

À revista Rolling Stone, Dorsey fez por descartar-se de segundas intenções que possam ser retiradas da refeição.

Não sei o que vão escrever, mas espero que não seja o título: vingança é um prato melhor servido morno. Ou frio".