Com o avanço da vacinação contra a covid-19, aos negacionistas da pandemia juntam-se os negacionistas das vacinas. Um deles parece ser Ian Smith, dono  de um ginásio em Bellmawr, no estado norte-americano de Nova Jérsia, que está a oferecer a mensalidade a quem não for vacinado contra o vírus.

Foi o próprio dono do ginásio que divulgou a informação, ironizando com a campanha de marketing de uma casa de donuts: "Depois de a Krispy Kreme anunciar que ia dar donuts a quem recebesse a vacina contra a covid-19, aqui, no ginásio Atilis estamos a dar mensalidades a quem não for vacinado. Acreditamos na saúde - na forma real - exercício, uma boa dieta, cheia de vitamina D, zinco e num ambiente sem stress".

Com mais de 17 mil seguidores na rede social Twitter, Ian Smith revelou que a sua publicação não foi muito bem recebida: "Recebi muitas mensagens de ódio. Disse alguma coisa de errado?".

Ainda antes, o dono do ginásio Atilis afirmou estar contra as medidas de restrição impostas pelo governador do estado, Phil Murphy.

Quase há um ano choraram porque o ginásio ia matar pessoas ao estar aberto, e os covidiotas disseram que nós não erámos relevantes e o governador disse que nos ia fechar. Bem, ninguém morreu, e continuam a falar de nós, continuamos abertos", afirmou.

Com mais de 30 milhões de casos confirmados, dos quais mais de 545 mil resultaram em mortes, os Estados Unidos são, de longe, o país mais afetado pela pandemia. Posições negacionistas no país não são raras, nomeadamente nas redes sociais e até nos meios de comunicação. Começando por Donald Trump, presidente durante quase um ano de pandemia, são muitos os cidadãos que desvalorizaram o efeito do vírus.

António Guimarães