Uma sanita em ouro maciço de 18 quilates foi roubada do Palácio de Blenheim, em Oxfordshire, Inglaterra. Apesar de servir a função para a qual foi criada, a sanita era na verdade uma obra de arte, intitulava-se “América” e estava avaliada em mais de um milhão de libras (1.121.600 euros). Foi criada pelo artista italiano Maurizio Cattelan, estava instalada naquele palácio britânico, onde os visitantes eram convidados a usá-la.

A sanita foi arrancada pelos ladrões e levada durante a madrugada deste sábado. De acordo com a polícia, citada pelos meios de comunicação britânicos, o assalto causou danos e inundações graves no palácio.

Os criminosos invadiram o palácio durante a noite e deixaram o local às 04:50. Ninguém ficou ferido durante o roubo. Mas houve prejuízos significativos, porque a sanita estava presa à canalização do edifício. Acreditamos que o grupo de criminosos usou pelo menos dois veículos durante o assalto”, explicou o porta-voz da polícia local, Jesse Milne.

Um homem de 66 anos foi preso, suspeito de envolvimento no crime.

O Palácio de Bleinheim é um palácio rural, aberto ao público, em Woodstock, Oxfordshire, Inglaterra. É a única residência rural não-episcopal a ostentar o título de "palácio". Foi construído entre 1705 e cerca de 1722.

A sanita de ouro já tinha estado exposta no Museu Guggenheim, em Nova Iorque. Ganhou fama, em 2018, quando o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, solicitou à instituição uma pintura de Van Gogh para decorar a Casa Branca. A diretora do museu negou-lhe o pedido e ofereceu-lhe, em vez do quadro do pintor holandês, a sanita.

Manuela Micael