Uma pantera está à solta na cidade espanhola de Granada, e tem vários agentes da Guardia Civil à sua procura. O animal foi visto pela primeira vez às 20:00, da última sexta-feira, 11 de setembro, por um casal que mora em Ventas de Huelma. Os populares passeavam a 300 metros da localidade quando viram um animal grande e negro que identificaram como sendo uma pantera negra.

Estávamos no carro e vimo-la a 100 metros de distância. Levávamos os nossos binóculos no carro, porque gostamos de caminhar e eu disse à minha mulher que estava a ver uma pantera”, contou Álvaro Aguado ao jornal Ideal.

O presidente da Câmara Municipal de Ventas de Huelma, Luis Miguel Ortiz, foi avisado na manhã de sábado e emitiu um alerta nas redes sociais para os moradores do concelho. A publicação avisava para o avistamento de um animal e pedia que caso alguém o visse, contactasse as autoridades.

📢📢📢📢📢📢 ALERTA📢📢📢📢📢📢

Atención vecinos de Ventas de Huelma, nos informan unos vecinos que en la tarde noche de ayer,...

Publicado por Ayto Ventas de Huelma y Ácula em  Sábado, 12 de setembro de 2020

Ao final da tarde de sábado, numa outra publicação da autarquia, foi divulgado que local do avistamento tinha sido fiscalizado, mas que não foi encontrado rasto do felino. Em contrapartida, o casal que tinha reportado o caso voltou a ver o animal à mesma hora e local do dia anterior.

Temos depoimentos de pessoas que afirmam ter visto aquele animal, mas não encontramos nenhum vestígio”, declarou um porta-voz da Guardia Civil, citado pelo El País.

A unidade de Proteção à Natureza (Seprona) da Guardia Civil preparou um dispositivo de buscas, ao qual acabou por ser adicionado um helicóptero. O animal ainda não foi encontrado, apesar de ter sido visto por um membro da proteção civil a caminho de Agrón, o município vizinho.

Uma nova operação foi montada no final desta segunda-feira, com patrulhas terrestres e um helicóptero com equipamentos de visão noturna. O objetivo era organizar uma nova busca ao entardecer, horário em que esses animais se movimentam, explicou a Guardia Civil.

Alguns vizinhos afirmam ter ouvido barulhos típicos de pantera, como é o caso de Antonio Aguado, proprietário de um bar em Escúzar, Granada: "Estava a montar a esplanada do bar às seis da manhã. A essa hora há muito silêncio, então eu pude ouvir claramente um rugido muito alto. Os cães latiam e eu questionei-me se seria a pantera de Ventas de Huelma. Peguei no telemóvel e fui à Internet para ver como as panteras rugiam e era exatamente o mesmo som que eu tinha ouvido".

A posse de um animal como uma pantera, seja para fins individuais ou institucionais, requere uma autorização especial, algo que não foi concedido a ninguém daquela zona. Isto indica que, se a presença da pantera se confirmar, o animal estaria sob posse ilegal.

Outro caso semelhante ocorreu em 2016, quando agentes da Seprona encontraram uma pantera negra numa quinta em Arboleas, Almería. Neste caso, era uma loja ilegal de animais exóticos.

Redação / MS