Uma mansão imponente, avaliada em mais de 50 milhões de euros, está no centro de uma polémica em França. Patrick Diter e a família sonhavam em comprar uma vivenda típica na costa sul de França, mas decidiram construir o próprio "palácio ao estilo Renascentista"

O sonho parece agora ter-se tornado um pesadelo, com um tribunal a ordenar a demolição da habitação. O proprietário tem 18 meses para demolir a casa e uma multa de mais de 200 mil euros para pagar, garantiu o procurador geral de Aix-en-Provence, Pierre-Jean Gaury, à CNN. 

Patrick Diter é acusado de executar obras num terreno sem autorização", assegurou Pierre-Jean Gaury à televisão norte-americana. 

A acusação defende que a propriedade foi construída "numa zona protegida, sujeita a autorizações legais".  A mansão integra uma propriedade com mais de seis hectares, com 18 suites, jardins com fontes e duas pistas para helicópteros.

Ele construiu a casa de uma forma bastante luxuosa", conta Gaury. 

O veredicto prevê que sejam acrescentados, ao total da multa, 500 euros por cada dia que passe sem que a casa seja destruída. Além da propriedade ser considerada ilegal, os vizinhos queixam-se de "festas até tarde com muito barulho".

Patrick Diter ainda não prestou declarações à comunicação social desde que foi conhecida a sentença, mas pode recorrer para o Supremo Tribunal de Justiça francês.