O Jardim Zoológico de Calgary, no Canadá, decidiu devolver dois pandas gigantes à China por atrasos nas encomendas de bambu. 

A dupla de pandas gigantes - Er Shun e Da Mao - devia no Canadá até 2023, mas devido à pandemia de Covid-19 as encomendas de bambu vindas da China têm sofrido vários atrasos ou nem têm chegado.

De acordo com a CNN, o zoo decidiu quebrar o acordo de dez anos por preocupação de que falte bambu para a alimentação dos pandas, uma vez que cada animal come cerca de 40 quilos de bambu fresco por dia.

A maioria do bambu comido por Er Shun e Da Mao era enviado da China diretamente para Calgary, mas os voos foram cancelados.

Apesar do zoo ter tentado encontrar novos fornecedores para manter a alimentação dos pandas, as questões logísticas não permitiram garantir que o bambu fosse entregue.

"Acreditamos que o sítio melhor e mais seguro para o Er Shun e Da Mao estarem nestes tempos desafiantes é onde o bambu abunda e é fácil de conseguir. Esta é uma decisão incrivelmente difícil de tomar, mas a saúde e bem-estar dos animais que amamos está sempre em primeiro", afirmou o presidente do zoo, Dr. Clément Lanthier, num comunicado.

O processo para a transferência dos dois pandas, que chegaram ao Canadá em 2014, teve início há algumas semanas e o Zoo de Calgary espera que seja aprovado esta semana.

Antes de estarem no jardim zoológico atual, Er Shun e Da Mao estiveram no Zoo de Toronto durante cinco anos. Em março de 2018, foram transferidos para o Zoo de Calgary com as crias Jia Panpan e Jia Yueyue que já foram levados para a China.

Andreia Miranda