O indicador coincidente para a evolução homóloga tendencial do consumo privado, calculado pelo Banco de Portugal, registou uma ligeira melhoria em Janeiro de 2007.

No conjunto do ano de 2006, o índice de volume de negócios no comércio a retalho, divulgado pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), desacelerou, em termos reais (de 1,7% em 2005 para 0,5% em 2006), de acordo com os indicadores de conjuntura de Fevereiro, do Banco de Portugal.

No último trimestre de 2006, este indicador também apresentou uma desaceleração, em termos reais (0,1%, após 2,7% no terceiro trimestre de 2006).

As vendas de veículos ligeiros de passageiros incluindo veículos todo-o-terreno, em Janeiro de 2007, diminuíram 7,5%, em termos homólogos, após uma redução de 7,1% no quarto trimestre de 2006.

Relativamente à informação de natureza qualitativa, no período de três meses terminado em Janeiro de 2007, o indicador de confiança dos consumidores, divulgado pela Comissão Europeia, manteve-se estável face ao observado no último trimestre de 2006.
Redação / CPS