Os talibãs detiveram um popular professor universitário e crítico declarado dos sucessivos governos afegãos, incluindo os novos governantes em Cabul, confirmou este domingo o porta-voz do grupo.

Zabihullah Mujahid explicou que o professor Faizuallah Jalal foi detido pelos serviços secretos, acusando o professor de "comentários disparatados nas redes sociais, que estavam a provocar pessoas contra o Governo e a brincar com a dignidade das pessoas".

Os Talibãs tomaram o controlo do Afeganistão em agosto passado, antes da caótica partida dos Estados Unidos a 31 de agosto, após quase 20 anos de guerra. Os guerrilheiros militantes islâmicos tomaram o poder anteriormente, de 1996 a 2001.

Na plataforma Twitter, a filha do professor implorou a libertação do seu pai. "Ao confirmar as notícias perturbadoras. Peço a libertação imediata do meu pai Professor Faizuallah Jalal", escreveu

O Afeganistão enfrenta uma crise humanitária com as Nações Unidas a advertir que 90% dos 38 milhões de pessoas do país estão numa situação de extrema necessidade.

A TOLO TV, a maior estação do Afeganistão na qual Faizuallah Jalal era um comentador frequente, tweeted que Jalal foi detido "alegadamente por fazer acusações contra departamentos governamentais, disse uma fonte de segurança".

Não houve resposta oficial do Governo a perguntas sobre a detenção de Jalal.

Jalal é o marido de uma das primeiras candidatas presidenciais femininas do país, Masooda Jalal, que concorreu contra o ex-Presidente Hamid Karzai em 2004.

/ AG