A empresa produtora de vinho Porta de Santa Catarina, de Estremoz, que exporta metade da sua produção, pretende reforçar as vendas para o mercado dos Estados Unidos, revelou esta quinta-feira fonte da empresa.

Em declarações à Agência Lusa, o sócio-gerente da empresa, José Poeiras, adiantou que a Porta de Santa Catarina já conquistou clientes em vários países, sobretudo nos Estados Unidos, Luxemburgo, Alemanha e Bélgica.

«A nossa produção de vinhos de qualidade é reduzida, por isso, é complicado avançar para outros mercados», referiu José Poeiras, que é também o enólogo da empresa, acrescentando que, «apesar disso, há intenção de reforçar as vendas para o mercado dos Estados Unidos».

O empresário referiu ainda que, no futuro, a empresa pretende também apostar no mercado de Angola.

A empresa Porta de Santa Catarina produz, anualmente, 50 mil garrafas de vinho tinto e seis mil de branco, vendendo, segundo o sócio-gerente, «a totalidade da sua produção, e criando, por vezes, rutura de stocks»».

O responsável indicou ainda que a produção de vinho branco vai aumentar este ano para 15 mil garrafas.

Para o mercado nacional é destinada metade da produção da empresa, com a distribuição do vinho a ser efectuada por regiões, através de distribuidores, surgindo em restaurantes, lojas gourmet e garrafeiras.

José Poeiras salientou que a produção da colheita de 2008 do Porta de Santa Catarina «está esgotada» e em Março vai ser lançado no mercado o vinho da colheita de 2009.

A empresa, que tem duas adegas, produz os vinhos Porta de Santa Catarina, colheita selecionada e reserva, na adega de Estremoz, e o Bacante, que foi lançado no mercado em Dezembro de 2009, na adega situada no concelho de Vila Viçosa.

Em Maio deste ano, a empresa vai lançar no mercado o vinho Quinta das Mercês, também produzido na adega do concelho de Vila Viçosa.

O vinho regional alentejano Porta de Santa Catarina tem recebido vários prémios a nível nacional e internacional.

A empresa Porta de Santa Catarina-Vinhos foi fundada há um ano, resultando da divisão da Sociedade Agrícola Poeiras e Xarepe, que já produzia o vinho Porta de Santa Catarina desde 2000.

A produção da empresa resulta exclusivamente da vinificação de uvas próprias nos oito hectares de castas tintas (Syrah, Touriga Nacional, Aragonês, Alicante Bouchet, Cabernet Sauvignon e Trincadeira) e um hectare de castas brancas (Arinto e Antão Vaz).