Mais de 200 famílias do Algarve estão a braços com dívidas e penhoras, por causa da empresa onde trabalharam e que foi à falência.

São ex-trabalhadores do grupo Alicoop, dono dos supermercados Alisuper, que chegaram a ser a maior cadeia de retalho do Algarve nos anos 90. Em 2008, quando a empresa enfrentava dificuldades financeiras, foram obrigados a assinar papéis em branco e contratos de crédito pessoal para não serem despedidos.

Acabaram apanhados num esquema, montado entre o patrão da empresa e Oliveira e Costa, o presidente do BPN. O BIC comprou entretanto o BPN e hoje, 11 anos depois, está a exigir mais de um milhão e meio de euros a estas famílias.

Muitas famílias estão já a ser penhoradas e todos têm já o nome na lista negra de devedores do Banco de Portugal, e o regulador diz que não pode retirar os nomes da lista sem a ordem do BIC.

Após a denúncia à TVI, o EuroBic aceitou receber os trabalhadores para clarificar toda esta situação. Esperemos que a culpa não morra solteira.