O treinador do Vizela, Álvaro Pacheco, na conferência de imprensa após a derrota frente ao Sp. Braga (4-1), em jogo da 12.ª jornada da Liga:

[Análise ao jogo e apoio dos adeptos] «É uma vitória que não deixa margem, o Sp. Braga foi muito melhor principalmente na primeira parte. Entrou claramente para ganhar, com uma mentalidade diferente da nossa. O Sp. Braga cresceu e empurrou-nos para trás, tivemos incapacidade para, com bola, gerir os momentos do jogo. A primeira parte condicionou o jogo todo. Parabéns ao Sp. Braga e ao Carlos [Carvalhal] por quem tenho uma admiração grande e pela abordagem ao jogo. Foi capaz de desmontar a nossa capacidade de pressão. A minha equipa não foi capaz de entrar com mentalidade para ganhar».

[Adeptos] «Adeptos são fantásticos, a forma carinhosa e apaixonada como acompanham a equipa é uma mais valia para este espetáculo e campeonato».

[Marcos Paulo no banco] «Tem vindo a fazer um campeonato muito bom, mas esta semana teve um problema lombar e quase não treinou».

[O que faltou à equipa?] «Somos uma equipa que gosta de ter bola e ter espaços, mas faltou a mentalidade. Tínhamos de desmontar ou provocar os espaços, os meus jogadores tiveram sempre a defender e nunca procuraram ligações de risco e olharam o jogo para a frente. Hoje não conseguimos, por mérito também ao Braga. Vitória justa e desejar-lhes o melhor nas competições europeias».

[Penálti] «Os dois primeiros golos vão ao encontro do medo de termos bola, o primeiro em que a equipa está exposta e perdemos a bola numa ligação sem nexo. E, no penálti, podíamos ter ficado com a bola, devíamos ter pensado mais rápido. Resta-nos perceber o salto mental que temos de dar para os próximos jogos».

[Apenas três substituições] «Tem a ver com a forma como o jogo se desenrola. Tínhamos o Nuno que podia ter entrado, mas o Kiko estava muito bem a assumir o jogo. Sentimos os jogadores familiarizados e a pegar no jogo. Só substituí o Zag porque estava com um problema nas costas».

André Cruz / Estádio Municipal de Braga