A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) devolveu 15 aves à natureza, entre corujas do mato e águias de asa redonda, depois de serem tratadas e recuperadas no hospital de fauna selvagem, anunciou esta terça-feira a instituição, citada pela Lusa.



Entre o dia 22 de Julho e hoje, foram devolvidas à natureza várias aves que foram tratadas no centro Hospitalar de Recuperação de Fauna Selvagem - Hospital Veterinário da UTAD e que foram levadas feridas por militares, parques naturais, autarquias, caçadores e pessoas anónimas.

A academia transmontana refere, em comunicado, que possui a única unidade hospitalar para a recuperação de fauna selvagem no país, aberta 24 horas por dia, com um Túnel de Voo Octogonal onde as aves selvagens reeducam a sua sobrevivência.

As acções que visam a libertação das aves decorreram nos locais onde os animais foram recolhidos e na presença das pessoas que as encontraram e ainda de crianças e jovens, com vista à sua sensibilização ambiental.

A maioria das aves em causa são corujas do mato (Strix aluco), quer foram libertadas nas zonas de Sanfins do Douro (Alijó), Goujoim em Armamar, Abreiro (Mirandela), no Lugar da Estrada, (Peso da Régua), Fermentões (Sabrosa), Bobadela, (Boticas).

Foi ainda devolvida à natureza uma águia de asa redonda (Buteo buteo) no campus universitário de UTAD.

Hoje foram desenvolvidas três acções com libertação de corujas do mato em Cerva (Ribeira de Pena), Leomil (Moimenta da Beira) e Vila Nova de Paiva.
Redação