Os portugueses entregaram no ano passado 33 mil toneladas de resíduos eléctricos e electrónicos para reciclagem e eliminação, mais 11 mil toneladas do que no ano anterior, ultrapassando as metas comunitárias, anunciou esta quarta-feira fonte da entidade gestora Amb3E.

«Somos dos países da Europa com um dos crescimentos mais rápidos», afirmou à Lamy Fontoura, director-geral da Amb3E, uma das entidades que gere em Portugal os resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos (REEE), como computadores ou lâmpadas, que são enviados para valorização, reciclagem ou eliminação.

O responsável salientou que os resultados de 2008 permitiram já ultrapassar a meta de quatro quilos daqueles resíduos por habitante por ano, o que foi conseguido por terem sido instalados em apenas dois anos mais de 350 pontos de recolha, alguns dos quais em centros comerciais.

«Estimamos no final deste ano chegar aos 500 locais de recolha e conseguir recolher mais de 34 mil toneladas de resíduos, o que é muito bom num ano de recessão e de quebra de receitas», adiantou.

A Amb3E começou a operar em 2006, mas só no ano seguinte cumpriu o seu primeiro ano completo de actividade, com mais de 20 mil toneladas de REEE recebidos.