VÍDEO: o embate entre Max e Hamilton que levou a Mercedes à loucura

Redação Maisfutebol

Episódio mais quente do GP da Arábia Saudita aconteceu quando o holandês tinha instruções para ceder lugar ao britânico

O Grande Prémio da Arábia Saudita deixou a luta pelo título da forma mais aberta possível para a última corrida, em Abu Dhabi, dentro de uma semana. Houve bandeiras vermelhas, safety car, virtual safety car e (entre outros episódios quentes) um toque entre Max Verstappen e Lewis Hamilton que aqueceu sobremaneira os ânimos no Mundial de Fórmula 1.

Tudo aconteceu no final da volta 36 das 50 ao circuito de Jidá, quando o holandês da Red Bull tinha já instruções para deixar passar Lewis Hamilton «estrategicamente», isto depois de ter feito uma defesa agressiva para evitar uma ultrapassagem do Mercedes na curva 1, que levou os dois carros para fora de pista.

PUB

Verstappen levantou o pé para deixar passar Hamilton, mas nessa altura o heptacampeão do mundo não tinha, aparentemente, percebido a intenção do rival e bateu contra a traseira do Red Bull (ainda que Max também não tenha facilitado em absoluto a ultrapassagem).

Hamilton acusou de imediato Verstappen de ter feito «brake test» [ndr: quando um piloto à frente trava bruscamente para forçar alguém a chocar contra si ou a uma manobra também brusca] e as imagens televisivas mostraram também a loucura e a revolta na ‘box’ da Mercedes, com o chefe da equipa, Toto Wolff, a soltar alguns impropérios em inglês e a atirar mesmo os auscultadores contra a mesa na qual estava instalado.

PUB

Verstappen foi de imediato penalizado em cinco segundos a aplicar no final da corrida e lá deixou depois passar Hamilton, mas de forma breve, pois foi inteligente no momento em que optou por fazê-lo e passaria depois de novo para a frente. Porém, Hamilton levaria a melhor depois da ultrapassagem na volta 44 e fugiu para a vitória.

Max Verstappen ainda levou mais dez segundos de penalização após o final da corrida por ter, no entendimento dos comissários, provocado o choque com Hamilton, tendo ainda descontado dois pontos na licença. No entanto, estes não foram suficientes para lhe retirar o segundo lugar.

No final da corrida, Hamilton afirmou não ter percebido porque é que Verstappen «travou com tanta força», ao passo que o holandês disse que abrandou para deixar ultrapassar. «Eu abrandei, eu queria que ele ultrapassasse. Estou na direita, mas ele não quis ultrapassar e depois tocámos. Não percebo bem o que aconteceu», expressou. Os responsáveis da Mercedes e da Red Bull também se manifestaram em defesa dos seus pilotos.

Os dois pilotos partem para a última corrida em igualdade pontual, com 369,5 pontos cada, naquela que é a segunda vez em que tal acontece antes da última corrida. Em 1974, Emerson Fittipaldi conquistou o título perante Clay Regazzoni no último Grande Prémio, depois de ambos terem partido empatados para a decisão final

VÍDEO MAIS VISTO
Duas idosas enfrentam ladrões numa ourivesaria na Damaia

PUB

NOTÍCIAS MAIS LIDAS
VÍDEOS MAIS VISTOS
ÚLTIMAS

PUB