Eleições no Reino Unido

Partido Conservador conquista mais lugares, mas sem maioria absoluta. Parlamento deverá ficar "pendurado". Vêm aí acordos?
09 Junho 2017

AO MINUTO

16:33

Anúncio do novo executivo "adiado" para sábado

15:53

Jornalistas na expectativa em Downing Street

15:24

A mulher do momento (e não é May)

15:23

O anúncio das conversações (também) no Twitter

14:58

Unionistas esperam negociações com May

A norte-irlandesa Arlene Foster, líder dos Unionistas Democratas, revelou ter falado de manhã, ao telefone, com a primeira-ministra Theresa May.

Sem revelar muitos pormenores ou responder a perguntas dos jornalistas, disse apenas esperar agora conversações com os Conservadores para definir apoios a um futuro governo.

Vamos iniciar  conversações com os Conservadores para explorar como será possível trazer estabilidade ao nosso país, nesta altura de grandes desafios", afirmou a líder dos Unionistas irlandeses.

 

 

14:47

"Rainha da negação"

Theresa May, reconduzida como primeira-ministra, na capa do vespertino Evening Standard: "Rainha da negação"

14:42
14:26
VÍDEO

Marcelo e o Brexit: "União Europeia está preparada para negociações"

Presidente da República descarta comentários sobre as eleições britânicas. Prefere frisar que o processo de saída do Reino Unido é o passo mais importante agora para os países da União Europeia

9 jun 2017, 14:24

Marcelo acha estar tudo pronto para o Brexit

Presidente da República afirma que o passo seguinte mais importante passa pela negociação da saída do Reino Unido da União Europeia, algo para o qual os países do continente europeu estão preparados. Mas descarta comentários sobre os resultados eleitorais nas ilhas britânicas  

14:05

Abraço de Sanders atravessa Atlântico até Corbyn

Senador pelo Estado norte-americano de Vermont, candidato à presidência do Estados Unidos, Bernie Sanders aproveita a rede Twitter para felicitar o trabalhista Jeremy Corbyn pelos resultados eleitorais no Reino Unido.

Estou encantado por ver os Trabalhistas tão bem. Felicito Jeremy Corbyn por ter conduzido uma campanha tão bem conseguida", escreveu Bernie Sanders.

 

13:59

Theresa May: promessas leva-as o tempo...

Theresa May perdeu, no mínimo, doze lugares no parlamento britânico. Em maio, em plena campanha jurou que se perdesse apenas seis lugares, sairia de cena.

Se perder apenas seis lugares, perderei as eleições e Jeremy Corbyn sentar-se-á para negociar com os presidentes, primeiros-ministros e chanceleres da Europa", escrevia então Theresa May, nas suas contas nas redes sociais.

13:42
VÍDEO

Europa quer iniciar negociação do Brexit na data prevista

Apesar do revés sofrido pela primeira-ministra britânica nas eleições, os dirigentes da União Europeia pretendem iniciar as negociações sobre o Brexit na data marcada: o dai 19 de junho

9 jun 2017, 13:35

União Europeia quer pontualidade britânica no Brexit

Dirigentes dos países da União Europeia e da própria Comissão Europeia exigem que os resultados eleitorais no Reino Unido, que fragilizaram o governo, não sejam argumento ou pretexto para qualquer adiamento nas negociações do Brexit. Que deverão começar a 19 de junho.

13:40
VÍDEO

A amarga vitória de Theresa May

Líder Conservadora perdeu a maioria absoluta que fortaleceria a governação e a negociação para o Brexit. Mas vai formar governo

9 jun 2017, 13:14

Theresa May teve vitória difícil de engolir

Primeira-ministra sofreu um revés, perdendo a maioria absoluta nas eleições que a própria convocara para legitimar o poder dos Conservadores.

Forma um novo governo com o necessário apoio dos dez deputados Unionistas, vendo-se obrigada a ceder às suas exigências, em particular, que a Irlanda do Norte não venha a ter um estatuto próprio após o Brexit, que encaminhe o território para fora do Reino Unido.

Além de tudo isto, a liderança de Theresa May começou já a ser questionada dentro do próprio partido, naquilo que poderá ser mais um amargo de boca, numa vitória eleitoral muito pouco saborosa.

13:37
VÍDEO

Theresa May parte "enfraquecida" para as negociações do Brexit

Theresa May anunciou que vai formar governo e o Reino Unido está a viver um turbilhão de emoções

9 jun 2017, 13:34
13:25
VÍDEO

A festa do trabalhista Jeremy Corbyn

Conseguiu mais 31 deputados do que há dois anos e ainda pediu a demissão de Theresa May. Nacionalistas escoceses sofreram grande derrota, enquanto o líder do UKIP não conseguiu ser eleito deputado e demitiu-se

9 jun 2017, 13:17

Trabalhista Corbyn não venceu mas ainda se convenceu

Os Trabalhistas britânicos conquistaram mais lugares de deputados, impediram nova maioria absoluta dos Conservadores e exigiram a demissão da primeira-ministra Theresa May, mostrando-se dispostos a formar uma coligação para governar.

Apesar das iniciativas, Theresa May arranjou apoio dos Unionistas irlandeses para formar novo governo. Jeremy Corbyn acabou por falhar o alvo. Tal como antes falhara a mão de uma sua camarada eleita, que quis felicitar...

13:16

Theresa May reconduzida com um pé assente no Ulster

Sem maioria absoluta, que perdeu nestas eleições, a primeira-ministra Theresa May voltou a ser indigitada pela rainha para formar novo governo. Neste caso, especialmente com o apoio dos dez deputados eleitos pelos Unionistas da Irlanda do Norte.

À saída de Buckingham Palace, falando já em Downing Street, Theresa May falou finalmente. Eis o resumo do que disse:

Formarei governo para providenciar certezas e levar o país para a frente.

O que o país precisa, mais do que nunca, é de certezas. Tendo conseguido o maior número de votos e de deputados, está claro que os Conservadores e os Unionistas têm legitimidade para tal.

Continuaremos a trabalhar especialmente com os nossos amigos do Partido Unionista Democrático.

Os nossos dois partidos têm desfrutado de um forte relacionamento ao longo de muitos anos, o que me dá confiança para acreditar que seremos capazes de trabalhar em conjunto para os interesses do Reino Unido.

Isto permitir-nos-á a nos unirmos como país e canalizar todas as nossas energias para uma negociação com sucesso do Brexit que sirva todos neste país, mantendo uma nova parceria com a União Europeia que garanta uma prosperidade a longo prazo.

Foi o que as pessoas escolheram em junho do ano passado e é isso que iremos levar em diante. Agora, vamos trabalhar.

12:53

Theresa May vai formar governo

Saída da audiência com a rainha, a primeira ministra anunciou que vai formar novo governo e que as negociações para o Brexit irão iniciar-se na data prevista.

Confirma que irá trabalhar com os Unionistas da Irlanda do Norte.

 

12:52

Theresa May sai do Palácio de Buckingham

Anuncia que vai formar governo.

 

12:40

Resultados finais ainda sem Kensignton

Com um só círculo para apurar, Kensignton, no oeste de Londres - onde haverá uma terceira recontagem de votos à tarde - os resultados mostram que nenhum partido tem maioria absoluta.

Os Conservadores de Theresa May, que se encontra reunida com a rainha, precisam de apoio parlamentar para suportar um novo governo.

O apoio parlamentar deverá surgir dos Nacionalistas irlandeses, juntando os seus dez deputados aos 318 dos Conservadores e ultrapassando assim a fasquia dos necessários 326 lugares que garantem a maioria parlamentar.

Resultados com 649 círculos apurados
Partido Deputados Diferença face a 2015 Votos Percentagem de votos  
Partido Conservador 318 -12 13,650,900 42,4%  
Partido Trabalhista 261 +29 12,858,652 40%  
Nacionalistas Escoceses 35 -21 977,569 3%  
Liberais Democratas 12 +4 2,367,048 7,4%  
Unionistas (Irlanda do Norte) 10 +2 292,316 0,9%  

Sinn Fein (independentistas da Irlanda do Norte) 

7 +3 238,915 0,7%  

Plaid Cymru (Nacionalistas galeses) 

4 +1 164,466 0,5%  

Partido Verdes

1 0 524,604 1,6  
 

UKIP

0 -1 593,852 1,8  
12:30

Theresa May já chegou a Buckingham Palace

12:28

Liberais insistem em segundo referendo sobre Brexit

Com doze deputados, mais quatro do que em 2015, os Liberais Democratas insistem em que "as negociações do Brexit devem ser suspensas".

Tim Farron, líder do partido, sustenta mesmo que a oportunidade "para um segundo referendo está a ganhar força".

EM DIRETO AGORA