Protesto Coletes Amarelos

AO MINUTO: protesto morno em várias cidades do país
20 Dezembro 2018

AO MINUTO

21:05

PCP destaca escassa participação em contraste com "promoção mediática artificial"

Em comunicado, os comunistas dizem que a escassa participação “traduz um claro distanciamento e rejeição pelos trabalhadores e pelo povo português desta ação e das suas intenções obscuras”.

“O PCP considera que, independentemente dos promotores, da dissimulação de objetivos reacionários, de elementos demagogicamente invocados, se regista um enorme contraste entre uma promoção mediática artificial com uma dimensão raramente vista e a escassa participação verificada (apenas algumas centenas de pessoas no conjunto do país)”.

20:59

Coletes amarelos: Manifestantes desmobilizaram em Coimbra e Viseu

Ao final da tarde de hoje não havia manifestantes do movimento “coletes amarelos” em Coimbra, na Casa do Sal, nem em Viseu, no Rossio, locais onde, desde o início da manhã, se concentraram um total de perto de uma centena de pessoas.

 

Pelas 18:30 de hoje, o trânsito processava-se normalmente na rotunda da Casa do Sal, que é um dos principais acessos à cidade de Coimbra, à semelhança do que sucedeu durante todo o dia, em que a circulação automóvel não sofreu grandes constrangimentos, constatou a Lusa no local.

20:03

Marcelo: "Genericamente os portugueses atuaram com uma grande sensatez"

O Presidente da República elogiou a "grande maturidade, sensatez e bom senso" com que os portugueses reagiram ao protesto dos "coletes amarelos", uma vez que não trocaram "a segurança da democracia" por "realidades aventureiras".

À chegada para participar na festa de Natal da Comunidade Vida e Paz, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa disse que "os portugueses reagiram com uma grande maturidade". "Isto é, um povo com quase 900 anos e, portanto, não trocou a segurança da democracia por o que poderiam ser realidades aventureiras".

"O que têm a exprimir, exprimem em eleições. Vão ter eleições daqui a cinco meses e, depois daí, a mais uns meses. Se gostam, gostam. Se não gostam, não gostam e escolhem outra realidade que gostem mais".

19:46
19:24
VÍDEO

O momento em que a polícia dispersou coletes amarelos à força

Aconteceu ao final da tarde, no Marquês de Pombal, em Lisboa

21 dez 2018, 19:24
19:15

Manifestantes começam a desmobilizar

Os "coletes amarelos" que ainda resistiam ao final da tarde no Marquês de Pombal, em Lisboa, começaram a desmobilizar após as 19:00, restando menos de duas dezenas, rodeados por mais de 50 polícias.

Menos de duas dezenas de manifestantes dos "colete amarelos" continuavam concentrados às 19:15 na praça do Marquês de Pombal, em Lisboa, um dos últimos pontos ainda ativos do total de protestos convocados para hoje.

19:09
18:25
17:52
17:49
17:45
17:18

BE aponta tentativa de instrumentalização da extrema-direita

A coordenadora do BE, Catarina Martins, atribuiu hoje a fraca adesão ao protesto dos "coletes amarelos" à "tentativa de instrumentalização da extrema-direita", considerando que "as pessoas em Portugal sabem que não será daí que vem a solução".

"Há seguramente muitas matérias em Portugal que são motivo de protesto e justo protesto. Considero, no entanto, que este movimento não terá tido sequer a expressão que se esperava porque houve uma tentativa de instrumentalização da extrema-direita e as pessoas em Portugal sabem que não será daí que vem a solução para qualquer dos problemas concretos da sua vida", defendeu.

Eventualmente, segundo a líder bloquista, "as reivindicações também não eram as que diziam mais à vida das pessoas".

"Houve uma tentativa, julgo eu, da extrema-direita de se infiltrar disfarçadamente, não dizendo às pessoas quem era, para tentar ter mais gente do que teria se estivesse sozinha. Julgo que isso é negativo porque quem organiza protestos, seguramente com toda a legitimidade, deve fazê-lo numa democracia, dando a cara, sendo claro nas suas reivindicações, sendo claro onde é que se posiciona", criticou.

16:13

Marcelo não falou nos coletes amarelos, mas pediu "mais atenção" aos políticos

O Presidente da República nunca se referiu aos “coletes amarelos”, que se manifestaram hoje em vários locais do país, mas aconselhou os atores políticos a “olhar com mais atenção” para o que mudou na Europa e no país.

No discurso, de quase 45 minutos, com que encerrou o Conselho da Diáspora Portuguesa, no Palácio da Cidadela, em Cascais, Marcelo Rebelo de Sousa nunca usou as palavras “coletes amarelos” e falou genericamente dos problemas de “outros sistemas políticos europeus” que “felizmente” não são tão graves em Portugal, numa referência implícita aos fenómenos do populismo ou da extrema-direita.

“Se houvesse dúvidas, elas têm sido desmentidas todos os dias, todos os dias”, afirmou.

Os portugueses, afirmou, “não trocam a segurança da democracia pelo aventureirismo de experiências marginais e anti-sistémicas”.

Para Marcelo Rebelo de Sousa, os portugueses habituaram-se a votar, a expressar-se com “liberdade de pensamento”, exprimindo-se através do sistema.

“O problema é outro. Os protagonistas políticos e sociais têm de olhar com mais atenção para o que mudou na sociedade portuguesa, na Europa e no Mundo”, disse.

Para Marcelo, o sistema político “tem que se reajustar” e estar atento a “movimentos inorgânicos que surgem, a novos desafios difíceis para a democracia”, tendo em conta “o mundo eletrónico e digital”, com “novas formas de expressão política”.

15:40
15:14

PSP abre processo interno a polícia por comportamento em Coimbra

A Direção Nacional da PSP abriu um processo interno para averiguar o comportamento de um agente policial que, num vídeo publicado hoje nas redes socais, despe o colete de polícia e confronta manifestantes dos “coletes amarelos”, em Coimbra.

“Na sequência dos protestos de hoje, ocorridos em várias cidades portuguesas, foi colocado um vídeo nas redes sociais em que, aparentemente, um dos elementos policiais que integrava o dispositivo de segurança adotou um comportamento que, possivelmente, configura uma infração disciplinar, pelo que foi determinada a instauração do competente processo interno”, explica a Direção Nacional da PSP, em comunicado.

No vídeo é possível ver um homem, identificado como agente da PSP, que, na sequência de uma troca de palavras, despe e atira o colete policial para o chão e, aparentemente, desafia os manifestantes, num dos locais de protesto, em Coimbra.

15:12

Manifestação em Braga termina com desacatos entre participantes

A manifestação em Braga terminou pelas 13:20, com desacatos entre alguns manifestantes, após uma reunião entre os responsáveis pela organização da iniciativa e o presidente da Câmara, Ricardo Rio.

O anúncio da desmobilização, feito pelo porta-voz da organização, Filipe Monteiro, espoletou os protestos de alguns dos manifestantes, tendo mesmo havido alguns confrontos físicos entre eles.

"Estamos muito contentes, conseguimos o objetivo que era paralisar Braga e chegámos a um acordo com as autoridades para que, por hoje, o protesto fique por aqui", disse Filipe Monteiro.

Acrescentou que gostou daquilo que o presidente da Câmara, Ricardo Rio, lhes disse, mas sublinhou que é preciso esperar para ver se o protesto vai ter consequências práticas.

"Se em dias não houver nada, voltamos à ação", avisou.

14:09

Manifestantes desmobilizaram em Aveiro com promessa de novas ações

Os cerca de 50 manifestantes que participaram no protesto dos "coletes amarelos" em Aveiro desmobilizaram hoje cerca das 13:00 com a promessa de realização de novas ações “em breve”.

No final da manifestação, um dos elementos do grupo reuniu numa lista os nomes e contactos dos participantes para combinar as futuras iniciativas.

A manifestação dos “coletes amarelos” em Aveiro começou cerca das 07:00 na Estrada Nacional n.º 109, junto ao nó de acesso à Autoestrada A25, em Esgueira, com a presença de cerca de 20 elementos.

14:07
VÍDEO

Marcelo reage a protesto dos coletes amarelos

Esta manhã, em Cascais, Marcelo Rebelo de Sousa abordou o tema dos fenómenos sem rosto, referindo-se a estes como "inorgânicos". Sem nunca mencionar o movimento dos coletes amarelos, o Presidente da República explicou que a cedência imediata a estes fenómenos, pode ser inviável a nível económico e social.

21 dez 2018, 13:42
13:37

Manifestantes no Porto desmobilizaram na zona dos Aliados

Os cerca de 100 participantes no protesto dos “coletes amarelos” na cidade do Porto desmobilizaram na zona dos Aliados, sem que se registassem mais incidentes com as autoridades, constatou a Lusa no local.

Os manifestantes, que rumaram do Nó de Francos, na zona da Boavista, chegaram pelas 12:30 à avenida dos Aliados, onde acabaram por desmobilizar pouco antes das 13:00, ficando apenas sete pessoas a conversar.

No trajeto para os Aliados, os manifestantes deslocaram-se dentro de uma “caixa de segurança” delimitada pela polícia.

13:33
VÍDEO

Coletes amarelos não conseguiram parar o país

Os coletes amarelos não conseguiram parar o país, como pretendiam, mas o trânsito esteve muito condicionado. Os manifestantes falam em pouca adesão e dizem que a revolta em casa não basta.

21 dez 2018, 13:28
Loading

Não existem mais eventos...