Últimas Covid-19

Todas as notícias sobre o novo coronavírus que está a preocupar as autoridades a nível mundial.
14 Outubro 2020

AO MINUTO

08:01

Governo timorense volta a pedir renovação do estado de emergência

O Governo timorense aprovou hoje pedir ao Presidente do país a renovação do estado de emergência, devido à proliferação de casos de covid-19 a nível regional, para manter as restrições em vigor.

A decisão, aprovada em Conselho de Ministros, visa ampliar, por mais 30 dias e até ao início de dezembro, o estado de exceção. Timor-Leste está agora no sexto período de estado de emergência, e no quarto consecutivo.

Em comunicado, o Governo indicou que a extensão está relacionada com a “evolução preocupante da situação epidemiológica e a proliferação de casos registados de contágio de covid-19, tanto a nível regional, como a nível mundial”.

07:18

CGTP exige que Governo tome medidas para evitar aumento da pobreza

 A CGTP exigiu hoje que o Governo tome medidas para evitar o aumento exponencial dos números da pobreza entre as quais o alargamento da proibição de despedimentos, o aumento dos salários e a melhoria das prestações sociais.

Em comunicado, para assinalar hoje o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, a CGTP – Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses alertou também para a necessidade de enfrentar a crise económica e social, agravada pela pandemia de covid-19, e que está a contribuir para o aumento da pobreza e das desigualdades na população.

Na nota, a CGTP exige que o Governo tome medidas para evitar um aumento da pobreza através do alargamento da proibição de despedimentos e de todas as formas de cessação de contratos de trabalho em empresas que recebam qualquer tipo de apoio do Estado, de modo a estancar a subida do desemprego.

07:17

Índia regista 717 mortos e mais de 54 mil casos nas últimas 24 horas

A índia registou 717 mortos e 54.044 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, anunciaram hoje as autoridades de saúde.

O número total de óbitos desde o início da pandemia é agora de 115.914 e o de casos ultrapassa os 7,6 milhões.

O número de mortos e novos casos está a diminuir na Índia desde o mês passado, mas o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, incentivou a população a continuar a usar as máscaras e a respeitar o distanciamento social até que uma vacina esteja disponível.

As autoridades de saúde indianas, por outro lado, alertaram sobre o potencial risco do vírus se espalhar durante a temporada de festivais religiosos em curso e durante a qual se prevê grandes aglomerações de pessoas em templos e áreas comerciais.

07:12

China regista 11 novos casos importados

 A Comissão de Saúde da China anunciou hoje terem sido identificados 11 casos de covid-19, nas últimas 24 horas, todos oriundos do exterior.

Os 11 casos 'importados' foram diagnosticados em Xangai (leste), Cantão (sul), Sichuan (centro), Henan (centro) e Fujian (sudeste), indicou.

O surto detetado em 11 de outubro, na cidade portuária de Qingdao (leste), não contribuiu com nenhum novo caso de contágio local pelo sexto dia consecutivo, acrescentou.

07:07

Mais 555 mortos e 5.788 infetados no México

O México registou 555 mortos e 5.788 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, elevando o total de óbitos para 86.893 e de casos para 860.714.

As autoridades de saúde mexicanas disseram na terça-feira que houve um aumento de 0,67% de contágios e de 0,64% de mortes em comparação com o dia anterior.

A covid-19 é a quarta causa de morte no México, atrás apenas de doenças cardíacas, diabetes e tumores malignos, segundo dados do Instituto de Estatística e Geografia mexicano.

07:05

Companhia aérea de Hong Kong Cathay Pacific corta cerca de 8.500 postos de trabalho

A companhia aérea de Hong Kong Cathay Pacific anunciou hoje que vai avançar com uma reestruturação que contempla a eliminação de 8.500 postos de trabalho e fechar a sua subsidiária Cathay Dragon.

Aproximadamente 8.500 postos de trabalho em todo o Grupo Cathay Pacific (incluindo a Cathay Dragon) serão eliminados, o que representa cerca de 24% do Grupo, que tem cerca de 35 funcionários", pode ler-se no comunicado enviado à bolsa de valores de Hong Kong.

 

Destes 8.500 postos de trabalho, cerca de 5.300 funcionários em Hong Kong serão despedidos nas próximas semanas, com aproximadamente 600 funcionários fora de Hong Kong a serem possivelmente afetados", detalhou a empresa.

07:05

EUA registam 835 mortos nas últimas 24 horas

Os Estados Unidos registaram 835 mortos por covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com a contagem independente da Universidade Johns Hopkins.

Com este balanço, o país atingiu os 220.921 óbitos, com mais de 8,2 milhões de casos confirmados desde o início da pandemia.

Nova Iorque é o estado com maior número de óbitos (33.366). Só na cidade de Nova Iorque morreram 23.944 pessoas.

O Instituto de Métricas e Avaliações de Saúde da Universidade de Washington estimou que até ao final do ano os Estados Unidos terão ultrapassado as 315 mil mortes, com o número a subir para as 390 mil a 01 de fevereiro de 2021.

07:04

Mais 384 mortos e 16.337 infetados na Argentina num só dia

A Argentina registou 384 mortos e 16.337 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, elevando o total de óbitos para 27.100 e de casos para 1.018.999 desde o início da pandemia.

Após ultrapassar um milhão de casos na segunda-feira, o número de novas infeções anunciadas esta terça-feira pelas autoridades de saúde foi superior ao do dia anterior, já que foram detetados mais 3.355 contágios.

Segundo o Ministério da Saúde argentino, 829.647 pacientes foram dados como recuperados, enquanto 4.451 pessoas com diagnóstico confirmado de covid-19 permanecem internadas em unidades de cuidado intensivo.

07:03

AHP diz que Governo tardou nos apoios e defende moratórias até 2022

A Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) acusa o Governo de ter tardado nas medidas para o setor, embora tenha sido alertado “a tempo” para o apoio “que devia ser dado”, e defende o prolongamento das moratórias até 2022.

O Governo tomou as medidas tarde e é pena, porque nós chamamos à atenção a tempo”, disse o presidente da AHP, Raul Martins, em entrevista à agência Lusa, referindo-se às medidas de apoio disponibilizadas pelo executivo, para fazer face aos efeitos da pandemia de covid-19 no setor da hotelaria e turismo.

 

A AHP, desde o princípio, chamou a atenção para o apoio que devia ser dado e as primeiras medidas que foram tomadas, ainda em abril, maio deste ano, não foram suficientes. O Governo corrigiu”, defendeu o responsável, acrescentando que o “Governo vai corrigindo” erros, depois de ouvir o setor.

00:20

Brasil soma 661 mortos em 24 horas e aproxima-se dos 155 mil óbitos

O Brasil registou 661 mortes devido à covid-19 nas últimas 24 horas, aproximando-se de um total de 155 mil óbitos (154.837) desde o início da pandemia, informou hoje o Governo brasileiro.

Em relação ao número de infeções, o país sul-americano totaliza 5.273.954 casos confirmados, sendo que 23.227 foram contabilizados nas últimas 24 horas.

O último boletim epidemiológico divulgado pelas autoridades brasileiras aponta ainda que a taxa de letalidade da doença mantém-se fixada em 2,9%.

No Brasil, país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, 4.721.593 de pessoas diagnosticadas com a covid-19 recuperaram da doença, enquanto que 397.524 pacientes infetados estão sob acompanhamento médico.

São Paulo, foco da pandemia no país, concentra o maior número de infeções (1.068.962), seguindo-se a Bahia (337.994), Minas Gerais (338.107) e Rio de Janeiro (292.621).

As unidades federativas com mais vítimas mortais são São Paulo (38.246), Rio de Janeiro (19.836), Ceará (9.218) e Pernambuco (8.505).

23:24
VÍDEO

Covid-19: “Espantei-me ao ver o cumprimento das regras em Portugal”

O governo belga decretou um confinamento parcial perante a subida de casos de covid-19. O correspondente da TVI, Pedro Moreira, fez uma análise à atual situação em Bruxelas. Para o jornalista, “os belgas levaram demasiado à letra o desconfinamento”. Pedro Moreira falou ainda sobre a sua visão do cumprimento das regras em Portugal.

Ontem às 23:18
23:22
VÍDEO

Covid-19 em Madrid: “Há muita gente que não cumpre as regras”

O número de casos de covid-19 em Espanha continua a gerar preocupação, e é na capital Madrid que a situação é mais grave. A portuguesa Ana Cristina Veiga, que vive no país vizinho há dez anos, descreveu o cenário atual.

Ontem às 23:21
23:20
VÍDEO

Covid-19: "A mobilidade torna-se muito restringida" em cidades como Manchester

O especialista em saúde pública, Diogo Martins, explicou em direto na TVI24 como Inglaterra está a viver as mudanças provocadas pela covid-19. Para o português, que vive em Londres, o maior impacto foi sentido em cidades como Manchester ou Liverpool, que estão no nível de risco mais elevado, enquanto a capital está no patamar intermédio.

Ontem às 23:24
23:02

Restrições baixaram incidência em oito dos nove municípios de Madrid

A incidência acumulada de covid-19 baixou em oito dos nove municípios da Comunidade de Madrid com as restrições de mobilidade implementadas desde a entrada em vigor do estado de emergência, anunciaram hoje as autoridades locais.

A exceção foi o município de Torrejón de Ardoz, onde a incidência aumentou 25,27% em relação à semana anterior, ao contrário do verificado em Madrid, Alcobendas, Alcorcón, Fuenlabrada, Getafe, Leganés, Móstoles e Parla.

De acordo com a última atualização do mapa epidemiológico, a maioria das localidades sujeitas a restrições de mobilidade desde 02 de outubro viram baixar a incidência acumulada de casos nos últimos 14 dias por 100 mil habitantes em relação à semana anterior.

Getafe, com uma descida de 27,25%, e Leganés, com 19,45% foram os municípios com uma descida mais acentuada, sendo que em todos os outros o valor ficou entre os 10% e os 20%.

Ainda assim, em Torrejón de Ardoz verificou-se um aumento de mais de 25% com uma incidência de 456 casos por 100 mil habitantes, quando na semana passada era de 364.

As limitações de circulação estão em vigor desde 02 de outubro, exceto durante as cerca de 24 horas que mediaram a recusa de ratificar as restrições de mobilidade por patrte do Tribunal Superior de Justiça de Madrid, em 08 de outubro, e a declaração do estado de emergência para voltar a aplicar essas mesmas medidas, no dia seguinte.

São três os critérios das autoridades para aplicação das medidas: ultrapassar os 500 contágios por 100 mil habitantes nos 14 dias anteriores, ter mais de 10% de positivos nos testes realizados e ocupação das Unidades de Cuidados Intensivos locais acima de 35%.

21:19
21:13

Angola vai comparticipar nos custos dos testes de covid-19

O Governo angolano anunciou hoje o sistema de comparticipação de custos para a realização de testes de covid-19, para quem queira circular internamente ou para o exterior, devido aos encargos significativos para o Estado.

Um decreto executivo conjunto do Ministério das Finanças e da Saúde, de 19 de outubro, refere que o Governo necessita reduzir os custos com a realização dos testes serológico rápido, serológico Elisa e de RT-PCR.

O documento refere que a comparticipação nos custos da covid-19 aplica-se a todos os cidadãos que, por iniciativa própria e para efeitos diversos, pretendam saber o seu estado serológico, bem como aos laboratórios privados autorizados pelo Ministério da Saúde, que solicitam ou remetam amostras para a realização de testes do novo coronavírus junto dos órgãos do sistema público de saúde.

Os cidadãos abrangidos pelas medidas de rastreio definidas pelas autoridades sanitárias e os que se encontrem em quarentena institucional e isolamento domiciliar determinados pelas autoridades sanitários ficam isentos da comparticipação dos testes.

O Governo ficou o valor de comparticipação para o teste serológico rápido de 6.000 kwanzas (7,8 euros), para o teste serológico Elisa o valor de 20.000 kwanzas (26,2 euros) e para teste de RT-PCR 75.000 kwanzas (98,3 euros).

As comparticipações a cobrar pelas instituições de assistência médico-sanitárias incidem sobre a realização de testes da covid-19 e emissão do respetivo comprovativo e a sua liquidação processa-se mediante apresentação de uma guia emitida pelos serviços competentes das unidades sanitárias, cabendo ao requerente proceder ao respetivo pagamento.

O documento orienta que o pagamento é efetuado em prestação única e é feito através de depósito ou transferência bancária, que deve dar entrada na Conta Única do Tesouro (CUT), através da Referência Única de Pagamento ao Estado (RUPE), sendo que o valor se reverte 100% a favor do Ministério da Saúde.

O valor da comparticipação está sujeito a atualização anual, por decreto executivo conjunto dos ministros das Finanças e da Saúde, com base na variação dos custos dos testes e do Índice de Preços do Consumidor.

21:13

Câmara do Funchal ativa plano de contingência após teste positivo de trabalhador

A Câmara do Funchal anunciou hoje ter ativado o seu Plano de Contingência depois de um trabalhador da empresa municipal SocioHabita, que gere o parque habitacional, ter tido um resultado positivo num teste de despiste do novo coronavius.

“A Câmara Municipal do Funchal informa que teve conhecimento esta terça-feira, dia 20 de outubro, ao final do dia, por parte do Instituto de Administração de Saúde (IASaúde), de que um trabalhador da empresa municipal SociohabitaFunchal testou positivo à covid-19, tendo ativado o seu Plano de Contingência interno”, pode ler-se na nota colocada no portal do município.

Este é o primeiro caso positivo reportado na região no âmbito autárquico, adiantando a Câmara do Funchal que referido trabalhador “já havia efetuado dois testes este mês” que tiveram resultado negativo, “após ter cumprido um período de férias fora da região”.

Ainda menciona que o funcionário “auto isolou-se na sua residência desde o passado sábado, dia 17 de outubro, após terem surgido os primeiros sintomas da doença”.

“O trabalhador contactou então o IASaúde e ficou a aguardar a realização do teste, o que aconteceu segunda-feira à noite”, afirma.

O município do Funchal salienta que logo que “teve conhecimento do caso positivo, foi ativado o plano de contingência interno, mesmo apesar disso já ter acontecido após o final do horário de expediente”.

Na mesma informação, assegura que “estão a ser feitas todas as diligências necessárias para ajudar a identificar eventuais contactos ocorridos, em estreita colaboração com o IASaúde”.

A Câmara do Funchal indica ainda que “o andar do edifício da SociohabitaFunchal onde o trabalhador em causa exercia as suas funções já foi, entretanto, encerrado”, mantendo-se assim quarta-feira para decorrer a “higienização integral do espaço”.

O IASaúde reportou hoje três novos casos de covid-19 na Madeira, seis recuperações e 17 situações suspeitas, sublinhando que o total de infeções ativas no arquipélago é agora de 103.

21:11

Militares do Exército descontaminam centro de saúde de Estremoz

Trinta e um militares do Exército Português foram empenhados na descontaminação do Centro de Saúde de Estremoz (Évora), em resposta aos casos positivos de covid-19 detetados nestas instalações, anunciou hoje este ramo das Forças Armadas.

Após terem sido detetados casos de covid-19 no Centro de Saúde, o Elemento de Defesa Biológica, Química e Radiológica do Exército (EDefBQR) procedeu “à preparação dos espaços” e “garantiu a descontaminação de cerca de 2.700 metros cúbicos das instalações”, revelou este ramo militar, em comunicado publicado na sua página na Internet.

Na operação, que demorou “quatro horas”, foi empenhado um total de 31 militares do EDefBQR, disse o Exército Português.

Estes militares, com especialização nas áreas de Polícia do Exército, de Sapador de Engenharia, de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica e de Saúde Operacional, integram a Força Militar do Exército preparada para cumprir missões de defesa Biológica, Química, Radiológica em território nacional”, realçou.

O Exército Português adiantou ainda que, desde o início da pandemia provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, “descontaminou 10 lares/unidades de saúde, 384 viaturas de emergência e 740 tripulantes de viaturas de emergência”.

O Serviço de Urgência Básica (SUB) do Centro de Saúde de Estremoz (Évora) encerrou na tarde de quinta-feira passada devido à existência de sete casos positivos de covid-19 na unidade de saúde, disse à agência Lusa, na altura, o presidente do município, Francisco Ramos.

20:49
20:45

Óbitos e internamentos nos hospitais continuam a subir em França

O número de mortes e de hospitalizações devido à covid-19 continuou a subir em França nas últimas 24 horas, com o de óbitos a atingir os 185, indicou hoje a Agência de Saúde Pública (ASP) francesa.

Depois das 146 mortes contabilizadas segunda-feira e 85 no domingo, as 185 anunciadas hoje elevam o total de óbitos para 33.885, enquanto foram detetados 20.468 novos casos também nas últimas 24 horas, pelo que França aproxima-se do milhão de infetados, com 930.745.

O número de hospitalizações continua a subir também e, nos últimos sete dias, a ASP indicou terem sido internadas 8.754 (7.978 na segunda-feira), o mesmo sucedendo aos que foram remetidos para unidades de cuidados intensivos, que subiu para 1.493, depois dos 1.441 de segunda-feira e 1.343 no domingo.

Por seu lado, o diretor da Agência Regional de Saúde de Paris, Aurélien Rousseau, adiantou hoje que 60% das unidades de cuidados intensivos da região parisiense está ocupada com pacientes de covid-19, avisando que, a este ritmo, a percentagem chegará aos 90% até ao final do mês em curso.

Segundo Rousseau, hoje, estão 670 doentes em unidades de cuidados intensivos na região de Paris, 140 mais do que na passada sexta-feira, ritmo que ameaça saturar os serviços em dez dias.

Os restantes parâmetros da pandemia continuam também a piorar, com a taxa de casos positivos nas análises realizadas subiu para 13,6%, havendo ainda 1.829 focos de transmissão a nível nacional.

Loading

N�o existem mais eventos...