Últimas Covid-19

Todas as notícias sobre o novo coronavírus que está a preocupar as autoridades a nível mundial.
30 Julho 2020
12 mar, 12:51

Alojamento Local está a "colapsar"

O presidente da Associação do Alojamento Local em Portugal (ALEP) admitiu hoje que aquele setor hoteleiro está a “colapsar” devido aos cancelamentos diários e paralisação de reservas até junho, avisando que a sobrevivência depende de uma microlinha de crédito.

“A situação tem-se degradado de uma forma exponencial. Quase impensável. Nós fizemos o levantamento há um ou dois dias e a situação já é de crise e de sobrevivência neste momento”, declarou Eduardo Miranda, presidente da ALEP, em entrevista telefónica à Lusa sobre o impacto do surto de Covid-19.

Segundo Eduardo Miranda, todos os alojamentos locais em Portugal estão a atravessar um “cenário completamente drástico” com a previsão de “faturação quase nula nos próximos meses”.

“As novas reservas paralisaram e isso já invade o mês de maio, a entrar em junho. Praticamente só lidamos com cancelamentos, ou seja, não fazemos novas reservas e está a haver um número de cancelamentos diários”, descreveu, acrescentando que a crise acontece na pior época possível em termos de atividade, por ser inverno e época baixa.

A solução para o Alojamento Local (AL) passa por o Governo criar uma “linha de microcrédito”, permitindo aos empresários em nome individual que possam aceder, mesmo que seja com valores inferiores aos apoios das linhas tradicionais, mas com “procedimento facilitado”.

Sendo o setor feito, essencialmente, por empresários em nome individual (75%) e com microempresas, o setor não consegue resistir a um golpe destes, admitiu Eduardo Miranda.

“Estamos numa situação de risco de sobrevivência de muitos operadores, o que gera um colapso de uma parte significativa do turismo”, disse, reiterando que só é ultrapassável se houver um “apoio a curto prazo”.



AO MINUTO

19:22

Número de mortes em África ultrapassa as 22.500

O número de mortes por covid-19 em África ultrapassou hoje as 22.500, depois de o continente ter passado na quinta-feira um milhão de infetados, segundo os dados mais recentes sobre a pandemia citados pela Lusa.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o continente contabilizava hoje 22.515 mortes causadas pelo novo coronavírus num universo de 1.024.148 de infetados.

O número de recuperados subiu para 707.494.

O maior número de casos e de mortos de covid-19 continua a registar-se na África Austral, com 573.673 infetados e 10.531 vítimas mortais.

Nesta região, a África do Sul, o país mais afetado do continente, contabiliza 545.476 infetados e 9.909 mortos.

19:18

Madeira com mais três infetados eleva para 124 os casos registados

A Madeira tem 124 doentes infetados pela covid-19, mais três do que sexta-feira, registando 26 casos ativos e mais dois suspeitos que aguardam resultados laboratoriais, anunciou o Instituto de Administração da Saúde (IASAÚDE), citado pela Lusa.

O arquipélago da Madeira apresenta, assim, 124 casos confirmados desde 16 de março, 98 dos quais recuperados e 26 infetados pela Covid-19.

O boletim epidemiológico do IASAÚDE indica que "até ao dia 08 de agosto, foram contabilizadas na Região Autónoma da Madeira 1.583 notificações de casos suspeitos de Covid-19, dos quais 1.459 não se confirmaram".

"Hoje há três novos casos positivos a reportar. Tratam-se de três casos importados, identificados no contexto das atividades de vigilância implementadas na Unidade de Rastreio de Covid-19 do Aeroporto da Madeira", refere, chamando a atenção, contudo, que também durante o dia de hoje mais duas situações se encontram em estudo pelas autoridades de saúde.

No total, a região contabiliza, até à data, 124 casos confirmados de Covid-19, dos quais 98 são casos recuperados e 26 são casos ativos.

Os 26 casos ativos consistem em 23 casos importados identificados no contexto das atividades de vigilância implementadas na Unidade de Rastreio de Covid-19 do Aeroporto da Madeira e três casos de transmissão local.

Relativamente ao isolamento dos casos positivos, 21 pessoas cumprem isolamento numa unidade hoteleira dedicada, dois no respetivo domicílio e três encontram-se hospitalizadas na Unidade de Internamento Polivalente dedicada à covid-19.

À data, adianta o IASAÚDE, 18.440 pessoas estão a ser acompanhadas pelas autoridades de saúde dos vários concelhos da região, agora com recurso à aplicação MadeiraSafeToDiscover, 7.925 destas pessoas estão em vigilância ativa.

Relativamente aos testes para despiste de Covid-19 realizados na região, até ao fim de sexta-feira, no laboratório de Patologia Clínica do SESARAM, foram processadas 52.202 amostras para teste de PCR.

No contexto da operação de rastreio de viajantes nos portos e aeroportos da Madeira e do Porto Santo, há a reportar um total cumulativo de 23.418 colheitas para teste à Covid-19 realizadas (até às 16:00 do dia de hoje).

 

18:41

Todos os testes em lar de Miranda do Douro deram negativo após deteção de dois positivos

A provedora da Santa Casa da Misericórdia de Miranda do Douro disse hoje que os 134 testes realizados nos últimos dias à doença Covid-19 na instituição "deram todos negativo para o novo coronavírus".

Foram realizados os primeiros testes na quarta-feira, tendo-se registado dois casos positivos para a covid-19, uma funcionária e uma utente, que já se encontrava em isolamento desde o dia 28 de julho, apesar de apenas manifestar febre. Após a realização de teste a todas pessoas do Lar de Miranda do Douro, todos deram negativo", concretizou Jacinta Fernandes, citada pela Lusa.

A provedora vincou que foi informada a Delegação de Saúde Pública da Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste dada a preocupação vivida na instituição, e para reforçar a articulação e orientação de medidas concretas.

"Foram reforçadas as medidas de vigilância dos colaboradores e utentes e desinfeção dos espaços", vincou a provedora.

Relativamente à situação do número de infetados na comunidade, familiares de funcionários, da Santa Casa da Misericórdia no dia 22 julho foram tomadas medidas adicionais às preconizadas no Plano de Contingência, por forma a reduzir ao mínimo eventuais contágios, indicou a também médica.

"Dados os dois resultados positivos, todos os funcionários e utentes num total de 136, foram submetidos a testes Covid- 19 na quinta e sexta-feira", concluiu a responsável.

 

16:41
VÍDEO

Covid-19: alunos na Alemanha voltam à escola esta semana

Há países onde as férias escolares estão a acabar. O regresso é uma experiência nova, que passa por tentar a presença física nas escolas, com todos os cuidados necessário para prevenir o contágio da Covid-19.

Mesmo assim, há professores contra o regresso às aulas presenciais.

Hoje às 14:51
16:40
VÍDEO

Açores: governo lança várias campanhas para captar turistas

Governo regional vai lançar várias campanhas para trazer o máximo de turistas ao arquipélago. Por exemplo, em grupo de idosos, cada dois têm uma viagem oferecida

Hoje às 14:55
15:51

Açores com seis casos positivos nas últimas 24 horas

A Autoridade de Saúde dos Açores anunciou hoje que, "decorrentes das 1.404 análises realizadas nos dois laboratórios de referência da Região nas últimas 24 horas", foram "diagnosticados seis casos positivos de Covid-19 na ilha de São Miguel".

No seu comunicado diário, citado pela Lusa, aquela entidade adianta ainda que os casos diagnosticados reportam-se a quatro homens, com idades compreendidas entre os 13 e os 45 anos, e duas mulheres, com 22 e 37 anos de idade, "sendo que cinco dos casos desembarcaram na Região provenientes de ligações aéreas com o território continental a 6 e 7 de agosto, tendo obtido à chegada resultado positivo para o vírus SARS-CoV-2".

O sexto caso, segundo a Autoridade de Saúde dos Açores, "refere-se a um indivíduo que desembarcou na ilha de São Miguel a 6 de julho, que obteve resultados negativos nos testes de despiste à chegada" e "após o sexto dia de permanência na Região".

Contudo, o mesmo individuo, na sexta-feira, ao apresentar "sinais e sintomas de infeção, contactou a Linha de Saúde Açores e foi validado como caso suspeito e submetido a recolha de amostra biológica e respetiva análise laboratorial, com posterior resultado positivo", explica ainda o comunicado.

A Autoridade de Saúde açoriana refere que todos os seis casos positivos "apresentam situação clínica estável e foram já diligenciados, pelas Delegações de Saúde Concelhias, os procedimentos definidos para caso confirmado, testagem e vigilância de contactos próximos".

Até ao momento, foram detetados na Região 185 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença Covid-19, verificando-se, atualmente, 25 casos positivos ativos, todos eles na ilha de São Miguel.

Desde o início da pandemia já foram registadas na região 16 mortes por infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2.

 

15:12
15:00
13:13
09:37

Índia regista 933 mortes e mais de 61.000 casos em 24 horas

A Índia registou 933 mortes e mais 61.537 casos da Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando quase 2,1 milhões de infetados desde o início da pandemia.

 

Segundo o Ministério da Saúde indiano o total de mortes atingiu 42.518 no país, incluindo mais de 20.000 nos últimos 30 dias.

 

A Índia regista ainda uma média de cerca de 50.000 novos casos diários desde meados de junho.

 

A Índia tem o terceiro maior número de casos do mundo, depois dos Estados Unidos e do Brasil. Tem o quinto maior número de mortes, mas a sua taxa de mortalidade de cerca de 2% é muito inferior à dos dois países mais duramente atingidos.

09:36

China regista 31 casos nas últimas 24 horas

 A China registou na sexta-feira 31 novos casos da Covid-19, o oitavo dia consecutivo de infeções abaixo da marca dos 100, informou a Comissão Nacional de Saúde.

 

De acordo com estatísticas oficiais, 25 das 31 novas infeções foram registadas em Xinjiang.

 

Os seis casos restantes foram diagnosticados entre viajantes do estrangeiro, conhecidos como casos "importados". Em Xangai e nas províncias de Zhejiang, Shandong, Hubei e Cantão.

 

As autoridades de saúde detalharam que, até à meia-noite local (17:00 de sexta-feira, em Lisboa), 35 pacientes tiveram alta.

 

O número de infeções ativas na China continental é de 839, 42 dos quais permanecem em estado grave.

 

A Comissão não anunciou novas mortes por Covid-19, mantendo-se o total desde o início da pandemia em 4.634, entre as 84.596 pessoas infetadas oficialmente diagnosticadas na China.

09:34

EUA com 1.062 mortos e mais de 49 mil casos nas últimas 24 horas

Os Estados Unidos registaram 1.062 mortos e 49.273 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins.

 

Os últimos números elevam o total de mortes para 161.052 e o de casos confirmados para 4.926.063.

 

O balanço realizado às 20:00 de quinta-feira (01:00 de hoje em Lisboa) apontou ainda que apesar de Nova Iorque não ser mais o estado com o maior número de infeções, ainda é a mais atingido em termos de mortes nos Estados Unidos, com 32.760, mais do que França ou Espanha. Só na cidade de Nova Iorque, morreram 23.563 pessoas.

 

Nova Iorque é seguida pela vizinha New Jersey com 15.849 mortos, Califórnia com 10.083 e Massachusetts com 8.817 e Texas com 8.709. Outros estados com grande número de mortes são Illinois com 7.922, Florida com 7.747, , Pensilvânia com 7.296, ou Michigan com 6.524. Em termos de infeções, a Califórnia tem 543.756, seguida da Florida com 510.389, Texas com 490.499, e Nova Iorque com 419.642.

 

Inicialmente, o presidente norte-americano, Donald Trump, estava confiante de que o número final de óbitos seria entre 50 mil e 60 mil. Depois, subiu a estimativa para 110 mil óbitos, um número que também já foi excedido.

 

Já o Instituto de Métricas e Avaliações de Saúde da Universidade de Washington, cujos modelos de previsão da evolução da pandemia têm servido de base para os cálculos feitos a partir da Casa Branca, indica atualmente que os Estados Unidos vão chegar às eleições presidenciais de 3 de novembro atingir os 230 mil.

09:34

México com 794 mortos e 6.717 infetados em 24 horas

O México registou 794 mortes e 6.717 casos de infeção com o novo coronavírus, anunciaram as autoridades de saúde mexicanas na quarta-feira.

 

No total, o país registou 51.311 óbitos e 469.407 contágios confirmados desde o início da pandemia.

 

A Cidade do México e os estados do México, Tabasco, Guanajuato e Veracruz são as entidades do país com o maior número de casos e representam cerca de 45% do total de infeções no país.

 

O México ocupa o sexto lugar no mundo em número de casos globais, depois dos Estados Unidos, Brasil, Índia, Rússia e África do Sul, e é o terceiro com mais mortes, depois dos Estados Unidos e do Brasil.

09:15
00:03

Itália dedica 25 mil milhões de euros para apoiar economia

O Governo italiano adotou hoje à noite um decreto contendo uma lista de medidas, no valor de 25 mil milhões de euros, para apoiar a economia nacional, duramente afetada pela pandemia de Covid-19.

Entre as principais medidas deste decreto adotado em Conselho de Ministros, que tem 103 artigos, destaca-se a repartição por dois anos do pagamento de impostos, que ficaram suspensos em março, abril e maio, devido à pandemia.

Com este novo decreto, o Governo italiano diz querer proteger o emprego, apoiar os trabalhadores e reduzir os prazos de impostos, para ajudar regiões e comunidades.

“Continuaremos a apoiar os cidadãos, empresas e trabalhadores”, disse o primeiro-ministro de Itália, Giuseppe Conte, numa conferência de imprensa, após o Conselho de Ministros.

De acordo com a nova legislação, as demissões nas empresas apenas podem ocorrer após 18 semanas de desemprego técnico ou quatro meses de deduções fiscais, para as organizações que tenham feito regressar ao trabalho os seus funcionários.

O Governo diz também que um sistema tributário mais vantajoso será implantado para as regiões do sul do país, que são as menos desenvolvidas.

As empresas com atividades no sul de Itália irão, assim, beneficiar de uma dedução de 30% nas contribuições sociais, de 1 de outubro a 31 de dezembro de 2020.

“Conhecemos o défice de infraestruturas no Sul, que é menos competitivo, e queremos que essa lacuna seja superada. Não estamos a dividir a Itália a meio. Estamos a oferecer ajuda para a recuperação das áreas mais desfavorecidas em toda a Itália”, explicou Conte.

O primeiro-ministro disse ainda que não pretende impor novas restrições ao comércio ou turismo, anunciando que o novo decreto “prevê o reinício do funcionamento de navios de cruzeiro, a partir de 15 de agosto”, bem como o regresso das feiras a partir de 1 de setembro.

O rendimento de emergência atribuído às famílias, no valor de 400 a 800 euros, dependendo da composição do agregado, será alargado, ao mesmo tempo que o Governo mobiliza cerca de 500 milhões de euros para pagar as horas extraordinárias para os funcionários da área da saúde.

Conte anunciou ainda a prorrogação até 7 de setembro das medidas sanitárias básicas, como o uso de máscaras, o distanciamento social, a proibição de ajuntamentos e a lavagem frequente das mãos.

A Itália foi um dos países mais afetados pela pandemia de Covid-19, com cerca de 250.000 casos de contágio, incluindo mais de 35.000 mortes.

23:53

Brasil regista 99.572 mortos e 2,9 milhões de infetados

O Brasil regista 99.572 mortos e 2.962.442 de pessoas infetadas pelo novo coronavírus, segundo um balanço hoje divulgado pelo Governo.

De acordo com os dados anunciados pelo Ministério da Saúde, nas últimas 24 horas o país contabilizou 1.079 óbitos e 50.230 novas infeções.

Desde que a pandemia chegou ao país, em 26 de fevereiro, 2.068.394 pessoas recuperaram da doença de covid-19. Outras 794.476 ainda estão sob acompanhamento médico.

Hoje, o Governo do estado de São Paulo, o mais afetado pela pandemia no Brasil, anunciou que as aulas presenciais nas escolas públicas e privadas serão retomadas no dia 07 de outubro.

A primeira previsão sobre o regresso dos alunos às escolas em São Paulo, o estado mais rico e mais populoso do país, com 45 milhões de habitantes, apontava para o dia 08 de setembro.

São Paulo já regista um total de 24.735 óbitos e 608.379 casos confirmados de covid-19.

Segue-se, em número de casos, o estado da Bahia, no nordeste do país, com 187.892 infeções, e depois o Ceará (185.409), localizado também na região nordeste.

Já em número de mortos, o Rio de Janeiro continua a ser o segundo estado brasileiro mais afetado, com 14.028 óbitos, seguido pelo Ceará (7.921).

O Brasil é o segundo país mais atingido pela doença no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos em número de mortos (160.104) e de casos diagnosticados (mais de 4,8 milhões).

21:35
VÍDEO

Relatório da Ordem dos Médicos leva MP a abrir inquérito ao surto no lar de Reguengos de Monsaraz

O Ministério Público instaurou um inquérito sobre o surto de Covid-19 num lar em Reguengos de Monsaraz, no distrito de Évora, que já fez 18 vítimas mortais.

Falta de recursos humanos, incumprimento do isolamento e distanciamento social e tardia definição de caminhos limpos e sujos são algumas das conclusões do relatório da Ordem dos Médicos. 

Filipe Cardoso, um dos funcionários que esteve sempre ao serviço, assume a desorganização. 

Ontem às 21:31
21:35
VÍDEO

Covid-19: centros de dia retomam atividade, mas de forma faseada

Fechados desde 3 de março, os centros de dia vão poder reabrir a partir de 15 de agosto, mas de forma faseada. 

A Direção-Geral da Saúde diz que riscos há sempre, mas também é preciso garantir a sanidade mental dos utentes. 

Portugal registou nas últimas 24 horas mais três mortos e 290 novos casos de infeção por Covid-19. 

Ontem às 21:21
20:55

Cabo Verde determina uso obrigatório de máscaras na via pública em Santiago e no Sal

O uso de máscaras faciais vai passar a partir de hoje ser obrigatório nos espaços públicos nas ilhas de Santiago e do Sal, para evitar a propagação do novo coronavírus, anunciou hoje o Governo cabo-verdiano.

“O uso de máscaras faciais passa a ser obrigatório para todas as pessoas que circulem ou permaneçam em espaços e locais públicos, abertos ou fechados, incluindo a via pública, independentemente do tipo de atividade que estejam a realizar”, anunciou em conferência de imprensa, na cidade da Praia, pelo ministro da Administração Interna, Paulo Rocha.

Segundo o governante, a desobediência da norma implica sanções, com destaque para determinados setores de atividades vulneráveis a propagação do vírus, como os transportes e o comércio.

“Sanções mais robustas”, enfatizou Paulo Rocha, indicando que vão desde o encerramento do estabelecimento ou cancelamento de licença, cuja reabertura ficará sempre dependente de um certificado de conformidade sanitária.

Os responsáveis de estabelecimentos e instituições públicas ficam sob obrigações de recusa de serviço e interdição de acesso, segundo o ministro, que garante máscaras no mercado a baixo custo e a sua distribuição a pessoas com mais dificuldades financeiras.

Nas declarações à imprensa, o ministro afirmou que o Governo decidiu pela prorrogação do estado de calamidade nessas duas ilhas com casos ativos e com transmissão local da doença, mantendo encerradas algumas instalações e proibindo algumas atividades.

Assim, ficam encerradas e proibidas as atividades recreativas, desportivas, de lazer e de diversão, realizadas em estabelecimentos e espaços de diversão, nomeadamente discotecas e salões de dança e locais onde se realizam festas, bem como as atividades culturais, desportivas e de lazer que implicam aglomeração de pessoas.

Também as atividades em ginásios, academias de artes marciais e de ginástica e a atividade balnear na ilha de Santiago ficam proibidas.

Além disso, o Governo cabo-verdiano tomou outras medidas nessas duas ilhas, e para vigorar nos próximos 21 dias, como o encerramento temporário dos estabelecimentos de consumo de bebidas alcoólicas.

Já os restaurantes e similares, passam a estar obrigados a suspender o atendimento público às 21:30 e a encerrar todas as atividades às 22:00 locais (00:00 em Lisboa), menos duas horas do que o horário atual.

Os estabelecimentos de comércio, mercados e mercearias passam a encerrar às 19:00, a exceção das padarias e as farmácias.

“São proibidas as festas e convívios, ainda que em residências particulares, e a atividade balnear na ilha do Sal fica encerrada nos termos de definir pelo Instituto Marítimo e Portuário (IMP), prosseguiu o titular da pasta da Administração Interna de Cabo Verde.

No que respeita aos transportes públicos, o Governo determinou procedimentos obrigatórios de descontaminação dos veículos, avisando que vai aplicar coimas e/ou apreensão de veículos em caso de incumprimento da medida.

“Temos a consciência de que são medidas que penalizam e têm penalizado um pouco todos os setores”, salientou Paulo Rocha, para quem é preferível tomá-las agora, por forma a poder travar a propagação da doença nessas duas ilhas.

“Estas medidas visam forçar a diminuição do número de casos que neste momento está numa tendência estacionária. Queremos que diminua”, perspetivou o ministro.

Cabo Verde registou hoje mais 28 novos casos de covid-19, passando a ter um acumulado de 2.782 infeções desde 19 de março, dos quais 30 óbitos, 2.042 já tiveram alta hospitalar, dois doentes foram transferidos para os seus países e 709 casos ativos da doença.

20:42
Loading

N�o existem mais eventos...