Últimas Covid-19

Todas as notícias sobre o novo coronavírus que está a preocupar as autoridades a nível mundial.
11 Setembro 2020
16 mar, 15:13
V�DEO

Covid-19: 800 escolas abertas, mas são raros os casos em que estão a ser usadas

Por todo o país há 800 escolas abertas para acolher os filhos dos profissionais de saúde e emergência que estejam a trabalhar. Mas são raros os casos em que estão a ser usadas. Médicos e polícias concordam com essa alternativa, desde que não seja uma imposição.



AO MINUTO

23:55

Brasil soma 869 óbitos e 28.378 casos em 24 horas

O Brasil registou 869 mortes e 28.378 casos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, de acordo com o boletim divulgado hoje pelo Ministério da Saúde do país.

Os dados elevaram o número total de óbitos para 141.406 e o de infetados pela covid-19 para 4.717.991 no maior país da América do Sul, que é também um dos mais atingidos pela doença no mundo.

O executivo brasileiro anunciou que 4.050.837 pessoas já recuperaram da doença e outras 525.748 permanecem em acompanhamento.

Os estados de São Paulo (35.063), Rio de Janeiro (18.247), Ceará (8.913) e Pernambuco (8.156) têm o maior número de óbitos registados na pandemia no Brasil.

Considerando o número de casos, São Paulo (970.888), Bahia (305.186), Minas Gerais (286.350) e Rio de Janeiro (259.670) são, respetivamente, os que somam mais infeções até agora.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) decidiu hoje que manterá, por enquanto, a proibição da presença de adeptos nos estádios do país.

A decisão foi tomada, por unanimidade, pelos 19 clubes da primeira divisão do Campeonato Brasileiro, que participaram num encontro virtual.

O Flamengo, último campeão do Campeonato Brasileiro e da Copa Libertadores da América, foi a única equipa que não esteve presente na reunião, pois defende que o regresso dos adeptos aos estádios é de responsabilidade do poder público local e não dos clubes ou da CBF.

O clube que tem a maior torcida do Brasil vive um surto interno de infeções pelo novo coronavírus. Ao todo, o Flamengo tem 19 jogadores infetados por covid-19, fora membros da comissão técnica, do departamento de futebol e dirigentes.

23:18
VÍDEO

Em Madrid, autoridades centrais e regionais não se entendem quanto ao confinamento

São dias negros no que diz respeito à covid-19. O Reino Unido já vai no quarto dia consecutivo com mais de seis mil infeções. Em Espanha, as autoridades centrais e regionais continuam a não se entender no que diz respeito ao confinamento em Madrid. Do outro lado do Atlântico, Nova Iorque voltou a ter mais de mil casos num só dia, a primeira vez desde o início de junho.

Ontem às 23:15
23:18
VÍDEO

Covid-19: Suécia não fez como os outros mas já pensa em medidas mais restritivas

A Suécia apostou numa abordagem diferente do resto do mundo, parecendo favorecer a aquisição da imunidade de grupo. O principal epidemiologista sueco avisa que as contas da pandemia só deverão ser feitas no fim de tudo, mas, nos últimos dias, o aumento de infeções, sobretudo na região de Estocolmo, estão a pressionar uma abordagem diferente.

Ontem às 23:11
22:18
22:03
21:18

França regista 14.412 novas infeções nas últimas 24 horas

França registou, nas últimas 24 horas, 14.412 novos casos de covid-19 e 39 mortes, anunciaram hoje as autoridades de saúde.

Desde março que a pandemia de covid-19 já provocou a morte a 31.700 pessoas em França.

No boletim diário, a agência de saúde pública do Ministério da Saúde francês revelou que a taxa de casos positivos face aos testes realizados continua a subir, tal como se tem verificado nos últimos dias.

Hoje, a taxa foi de 7,2%, face aos 6,9% de sexta-feira, 6,5% na quinta-feira e 6,2% na quarta-feira.

O número de novos casos, de 14.412, é inferior aos 15.797 de sexta-feira e 16.096 de quinta-feira, mas continua acima dos registos durante o verão, noticia a agência EFE.

Nos últimos sete dias, 4.102 pessoas foram hospitalizadas devido ao novo coronavírus e, destas, 763 foram internados em unidades de cuidados intensivos no mesmo período.

Na semana entre 14 e 20 de setembro registaram-se 3.657 internamentos, um aumento de 34% face à semana anterior, e 599 deram entrada nos cuidados continuados (mais 40%).

Face à evolução da pandemia em França nas últimas semanas, o Governo definiu o endurecimento das medidas nos territórios onde se registam mais casos, a partir deste fim de semana.

A área urbana de Marselha e Aix en Provence, e também a ilha de Guadalupe, nas Caraíbas, estão agora em alerta máximo e a partir de segunda-feira todos os bares e restaurantes passam a estar fechados, medida, entre outras adotadas, que se deve prolongar por duas semanas.

Também passam a estar encerrados todos os recintos que recebem público, à exceção daqueles que têm um protocolo sanitário estrito, como os teatros, cinemas e museus.

Já em zona de alerta reforçado, um patamar abaixo do alerta máximo, passam a estar 11 zonas urbanas, como Paris, Lyon, Bordéus, Nice, Toulouse, Montpellier ou Lille.

Nestas zonas, os bares passam a encerrar às 22:00 e todos os espaços de atividades festivas e associações, ou ginásios, estarão encerrados, à exceção para alguns grupos específicos.

Não podem ainda ser organizados eventos ou espetáculos com mais de mil pessoas, uma redução significativa pois até este fim de semana eram permitidos espetáculos até cinco mil pessoas.

Os ajuntamentos com mais de dez pessoas deixam de ser permitidos em espaço público.

21:15
21:04
20:46
VÍDEO

Covid-19: sábado foi o quinto pior dia da pandemia desde março

Os números de novos casos em Portugal voltou a aproximar-se das 900 infeções. Registaram-se 884 contágios e o número de casos ativos voltou a subir.

Ontem às 20:19
20:46
VÍDEO

Protestos violentos no Reino Unido devido às regras de confinamento

Os números da pandemia parecem não dar tréguas no Reino Unido. No entanto, o movimento contra o confinamento parece estar a ganhar força. 

A praça de Traffalgar foi palco de uma grande manifestação contra as medidas de confinamento, que culminou em confrontos violentos com a polícia.

Ontem às 20:24
19:04
18:49
18:43

Moçambique anuncia nova morte e mais 168 infeções

Moçambique anunciou hoje um óbito pelo novo coronavírus, elevando o total de mortos para 54, registando ainda mais 168 infeções, anunciou o Ministério da Saúde.

A vítima mortal foi uma mulher moçambicana de 53 anos que esteve internada numa unidade hospitalar da cidade de Maputo, onde o seu estado clínico se agravou até falecer na sexta-feira.

Ainda segundo a atualização de dados de hoje, Moçambique passou a ter um total acumulado de 7.757 casos, dos quais 7.463 casos são de transmissão local e 294 são importados.

À semelhança de dias anteriores, das 168 novas infeções de hoje, a cidade de Maputo registou o maior número de casos (82), correspondendo a 48% do total diário, seguida da província de Maputo com 36 casos (21%) - a capital corresponde a uma divisão administrativa e a província que a envolve corresponde a outra.

As autoridades de saúde anunciaram ainda mais 120 pessoas recuperadas, elevando o total para 4.769 (61% do cumulativo de infeções), enquanto 52 pessoas estão internadas em centros de isolamento e padecem também de “patologias crónicas diversas, associadas à covid-19”.

Desde o anúncio do primeiro caso, a 22 de março, o país testou cumulativamente 132.979 casos suspeitos.

18:24

Itália com quase 1.900 novos casos e 17 mortos nas últimas 24 horas

Itália registou nas últimas 24 horas 1.869 novas infeções de covid-19 e 17 mortos, com o total a superar os 308 mil contágios e quase 36 mil mortes, divulgou hoje o Ministério da Saúde.

O total de casos desde 21 de fevereiro, quando começou a situação de emergência no país é agora de 306.235, e o número total de mortes é de 35.801, noticia a agência EFE.

Já o número total de recuperados desde fevereiro é de 223.693, registando-se nas últimas 24 horas 977 curados.

A ligeira diminuição do número de novas infeções, face aos 1.912 casos na sexta-feira, está ligada à diminuição da quantidade de testes realizados, com menos três mil que no dia anterior.

A Lombardia, a região mais afetada pela pandemia de covid-19 no país, registou nas últimas 24 horas 256 novos casos, à frente de Lácio (219) e Veneto (216).

O aumento de novos internamentos continua controlado, com mais nove pessoas a darem entrada em hospitais num total de 2.746, enquanto o número de internados em unidades de cuidados intensivos é de 247, mais três que na sexta-feira.

Há ainda 45.600 pessoas em isolamento nas suas casas, mais 863 do que no dia anterior.

Face ao aumento de casos, a região da Sicília, tal como já acontece na Campânia, pode obrigar ao uso de máscara ao ar livre, revelou hoje o presidente daquela região, Nello Musumeci.

“Sugerimos a obrigatoriedade de usar a máscara também ao ar livre. O decreto do Governo tinha sido eliminado e nós adotamo-lo, mas os alertas nos últimos dias não tiveram efeito”, destacou.

A Sicília irá juntar-se à Campânia, no sul de Itália, que a partir de sexta-feira irá obrigar a usar máscaras ao ar livre.

Esta obrigatoriedade aplica-se também nas ruas do centro histórico de Génova, no noroeste, até dia 04 de outubro.

No resto do país, as máscaras são obrigatórias em espaços fechados durante o dia e ao ar livre entre as 18 e as 06 horas, em zonas com muito movimento.

O líder do Partido Democrata, Nicola Zingaretti, alertou hoje que caso “não se respeitem as regras, haverá novo confinamento”.

“Teremos sucesso se continuarmos a cumprir as regras anti-covid. Não devemos pensar que baixar a guarda irá favorecer o fim da pandemia”, acrescentou o presidente da região de Lazio.

18:13
18:01
15:56
15:01
14:48
VÍDEO

Portugal recebeu novo teste que permite distinguir gripe sazonal da covid-19

Estão a chegar ao mercado nacional testes inovadores da covid-19. São os primeiros testes do género em Portugal e permitem distinguir a covid-19 da gripe A ou da gripe sazonal.

Ontem às 14:48
14:46
VÍDEO

Covid-19: OMS admite que se chegue "aos dois milhões de mortos" antes da vacina

Vivem-se dias difíceis no que diz respeito aos números da covid-19 na Europa. Reino Unido, Holanda, Polónia e Ucrânia atingiram os números mais altos de sempre.

Boris Johnson reconheceu que a humanidade foi apanhada a dormir.

Já a Organização Mundial de Saúde admite a possibilidade de se atingir o número de dois milhões de mortos em todo mundo, antes de uma vacinação generalizada.

Ontem às 14:36
Loading

N�o existem mais eventos...