Últimas Covid-19

Todas as notícias sobre a pandemia que já matou mais de dois milhões de pessoas em todo o mundo
22 Fevereiro 2021
6 abr 2020, 12:40

Singapura coloca quase 20 mil trabalhadores estrangeiros em quarentena

Singapura colocou quase 20.000 trabalhadores estrangeiros em quarentena nos seus dormitórios, depois de um número crescente de pessoas na comunidade ser infetada pela covid-19.

O país determinou que dois dormitórios estrangeiros fiquem em isolamento, o que significa que os milhares de trabalhadores que moram nos dois locais não poderão sair dos seus quartos por 14 dias, de acordo com um comunicado de imprensa do ministério da Saúde de Singapura divulgado no domingo.

Até agora, os dois dormitórios já registaram mais de 90 casos de covid-19.

A medida ocorre quando Singapura regista um aumento nos casos locais da covid-19, com o registo de 116 casos no domingo.

Singapura também entrará efetivamente num confinamento a partir de terça-feira, encerrando escolas e locais de trabalho considerados como prestadores de serviços não essenciais por um mês.

Os trabalhadores em quarentena continuarão a receber salários, informou o ministério.

Os responsáveis dos dormitórios estão a trabalhar com as autoridades para reduzir a densidade dos seus residentes, transferindo alguns trabalhadores para acomodações alternativas durante esse período.



AO MINUTO

20:45

Mais de 23 mil pessoas já receberam primeira dose da vacina na Madeira

Mais de 23 mil pessoas já receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19 na Madeira, no cumprimento de um plano de vacinação que começou com os grupos considerados prioritários, informou hoje o Governo Regional.

“Do número total de vacinas administradas [23.301], 15.735 correspondem à administração da primeira dose e 7.566 foram segundas doses da vacina”, lê-se na nota divulgada pela secretária da Saúde da Madeira.

Os dados hoje divulgados referem-se ao período entre 31 de dezembro de 2020 e 28 de fevereiro.

No documento é salientado que vai prosseguir a vacinação contra a covid-19 à população idosa considerada prioritária.

Assim, é acrescentado, neste plano de vacinação, 1.929 vão receber a segunda dose da vacina, tendo a primeira sido administrada na semana entre os dias 08 e 14 de fevereiro nos vários concelhos da região.

De acordo com os dados disponibilizados, 5.383 profissionais de saúde já receberam a primeira dose e 4.084 a segunda.

As vacinas também já foram administradas a 3.549 profissionais da área social, residentes e utentes dos lares de idosos e elementos da rede de cuidados continuados, sendo que 2.638 receberam a segunda dose.

Dos 809 profissionais afetos à área da Proteção Civil, Segurança e serviços considerados críticos, 656 também já tiveram a segunda dose aplicada.

No que diz respeito aos utentes com idades entre os 50 e 79 anos, além dos com mais de 80 anos, foram já vacinados 5.976 pessoas, das quais 181 com a segunda dose.

O documento menciona que 25 entidades governamentais da Madeira foram igualmente vacinadas .

A região recebeu no domingo mais 5.850 vacinas contra a covid-19 da farmacêutica Pfizer, totalizando 34.627 as recebidas até hoje pelo Serviço Regional de Saúde da Madeira (SESARAM)

Este serviço anunciou que está previsto a Madeira receber ainda esta semana mais 8.500 vacinas da AstraZeneca.

Assim, em março, a região deverá receber outro lote de 17.550 vacinas da Pfizer, perfazendo um total de 51.225 doses, o que permitirá vacinar 25.000 pessoas, cerca de 10% da população do arquipélago.

O Plano Regional de Vacinação covid-19 da Madeira estabelece três fases, a começar pelos grupos prioritários, ao que se seguem as pessoas com comorbilidades e, depois, o resto da população.

A estimativa aponta que sejam vacinadas 50 mil pessoas na primeira fase, outras 50 mil na segunda fase, e, por fim, 100 mil pessoas.

Segundo os dados divulgados hoje pela Direção Regional de Saúde, a região registou 38 novos casos de infeção por SARS-CoV-2, todos de transmissão local, passando a Madeira a contabilizar 7.276 casos confirmados de covid-19 desde o início da pandemia.

No boletim epidemiológico é ainda referido que 1.181 casos estão ativos e mais 123 pessoas recuperaram da doença, ascendendo a 6.031 doentes curados no arquipélago desde o início da pandemia.

20:01
VÍDEO

Quando os "turistas" viajam só para se vacinar

Milhares de mexicanos já se vacinaram contra a covid-19 nos Estados Unidos. Casos do chamado "turismo de vacina" estão a multiplicar-se

Há 1h e 25min
20:01
VÍDEO

"Caça ao infetado" no Reino Unido: anda alguém "à solta" com a variante brasileira

Autoridades receiam que essa pessoa possa estar a infetar outras já há duas semanas

Há 1h e 6min
20:00
VÍDEO

Trissomia 21 passa a estar no grupo prioritário da vacinação

Houve mais alterações ao plano de vacinação, nomeadamente o alargamento do período entre a primeira e a segunda doses

Há 1h e 55min
20:00
VÍDEO

Portugal vai ajudar outros países na vacinação

Portugal vai comprar um número de vacinas contra a covid-19 muito superior ao necessário para vacinar a população portuguesa: serão 38 milhões

Há 1h e 49min
20:00
VÍDEO

Países mais dependentes do turismo anseiam pelo certificado de vacinação

A Comissão Europeia anunciou que vai apresentar uma proposta para um certificado de vacinação digital, até ao final do mês.

Os países mais dependentes do turismo querem que as pessoas vacinadas possam viajar livremente, mas a ideia não é consensual entre os 27. O que parece claro é que será um certificado digital.

Há 1h e 47min
19:59

Franca regista 379 mortos nas últimas 24 horas

As autoridades sanitárias francesas registaram nas últimas 24 horas mais 379 mortes em hospitais provocadas pelo novo coronavírus, elevando para 86.833 os óbitos atribuídos a covid-19 em França desde o início da pandemia.

O mesmo período, foram internados mais 150 doentes, num total de 25.430 que ingressaram em hospitais desde o começo do surto. Registaram-se ainda 52 ingressos em unidades de cuidados intensivos, com 3.544 pessoas agora nesse situação.

O número de contactos positivos entre domingo e hoje fixou-se nos 4.703, uma significa queda que sucede todas as segundas-feiras devido ao encerramento de laboratórios na véspera.

Hoje, o Presidente francês Emmanuel Macron considerou serem ainda necessárias “quatro a seis semanas” antes de um abrandamento das restrições sanitárias, e quando se admite um novo retrocesso em diversas regiões ameaçadas por um aumento da pandemia de Covid-19.

São ainda necessárias algumas semanas, quatro a seis semanas”, afirmou o chefe do Eliseu sem mais precisões no decurso de uma visita na região parisiense, ao responder a um jovem que lhe perguntou se o início do recolher obrigatório seria alterado das 18:00 para as 19:00.

O ministro da Educação, Jean-Michel Blanquer, assinalou ainda hoje que uma das prioridades consiste em manter as escolas abertas, onde existe o objetivo de garantir 300.000 testes de saliva por semana em meados de março.

A França, confrontada com uma agravamento da pandemia, iniciou uma semana decisiva no combate ao covid-19. O Governo, que tenta evitar um terceiro confinamento generalizado, conta designadamente com medidas territorializadas para conter a difusão do vírus.

“Escutei-vos, fazemos tudo o que podemos”, respondeu Emmanuel Macron a um dos interlocutores, na sua primeira visita a um centro de vacinação desde o início da campanha.

Hoje também decorreram contactos entre representantes do Estado e eleitos locais de 20 departamentos, em particular na região parisiense e em redor das grandes cidades (Lyon, Marselha, Lille) que receiam um novo surto das contaminações com a propagação das variantes. Os confinamentos locais de fim de semana, como numa parte do litoral mediterrânico e em Dunquerque (norte), poderão ser decretados após estas consultas.

A presidente socialista do município de Paris, Anne Hidalgo, já se opôs a um confinamento da capital durante o fim de semana, sugerindo pelo contrário o acesso da população aos espaços públicos. O seu primeiro adjunto suscitou na passada semana uma intensa reação, ao evocar a hipótese de três semanas de total confinamento.

19:58
19:58
VÍDEO

Confinamento: bom tempo no fim de semana "refletiu-se no número de pessoas na rua”

João Gaspar, capitão da divisão de relações públicas da GNR, diz que vários portugueses optaram por aproveitar o bom tempo do fim de semana e que isso se refletiu no número de cidadãos na via pública.

Há 1h e 59min
19:40
VÍDEO

"A medicina intensiva partiu de um patamar complicado para esta batalha da pandemia"

Marcelo Rebelo de Sousa gravou uma mensagem, publicada no site da presidência, na qual intitulou de "heróis" os profissionais das Unidades de Cuidados Intensivos. 

Numa reação, José Artur Paiva, diretor do serviço de Medicina Intensiva do Hospital de São João, no Porto, lembou que esta unidade partiu "de um patamar complicado para esta batalha da panemia". 

O especialista recordou que no início de março de 2020 chegaram a ser admitidos no mesmo dia 10 doentes de extrema gravidade em cuidados intensivos. 

Há 2h e 16min
18:45

Açores receberam hoje 5.850 doses da vacina

O Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira recebeu hoje 5.850 doses da vacina da Pfizer contra a covid-19, estando prevista a entrega, em 15 de março, no Hospital do Divino Espírito Santo (Ponta Delgada) de igual quantidade.

Segundo um comunicado da Direção Regional da Saúde, estas doses “permitirão continuar, de acordo com o plano e prioridades estabelecidas, a vacinação das pessoas com mais de 75 anos e com mais de 50 anos com as comorbilidades prioritárias constantes da primeira fase da vacinação”.

Com a chegada destas vacinas fica também “assegurada a vacinação de doentes que fazem diálise peritoneal e hemodiálise nos Açores”, é acrescentado.

Para terça-feira estava prevista a chegada aos Açores de 8.500 doses de vacinas da AstraZeneca, mas, segundo é referido no comunicado, o laboratório fornecedor não cumpriu “com a entrega hoje a Portugal”.

De acordo com a nota de imprensa, a ‘task force’ informou a Direção Regional de Saúde dos Açores de que “não houve cancelamento da entrega, pelo que se aguarda que o país ainda possa receber esta encomenda por parte da Astra e que a entrega à região possa ocorrer ao longo desta semana”.

As vacinas da AstraZeneca permitirão alargar a vacinação aos profissionais de saúde privados e às forças de segurança nos Açores.

O diretor regional da Saúde, Berto Cabral, já admitiu que a região pode não cumprir o prazo previsto para a primeira fase de vacinação contra a covid-19, alegando que as vacinas estão a chegar a um ritmo lento.

“Se não houver alteração no ritmo da chegada das vacinas, dificilmente será conseguido esse prazo para a vacinação do primeiro grupo”, disse Berto Cabral, em declarações aos jornalistas, em Angra do Heroísmo, à margem de reuniões com sindicatos da saúde.

O plano regional de vacinação dos Açores contra a covid-19 previa que a primeira fase do processo decorresse entre dezembro de 2020 e abril de 2021, mas, segundo o diretor regional da Saúde, “subsiste a dúvida” sobre se a região vai ou não receber as vacinas necessárias “dentro do prazo”.

18:31

Itália regista 13.114 casos diários e aumentam receios sobre novo avanço

A Itália registou 13.114 novos contágios pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, foi hoje divulgado, numa altura em que aumentam os receios sobre um possível novo avanço do vírus no país e as autoridades admitem mais restrições.

Um ano depois do início da crise pandémica, e com a contabilização dos novos contágios, o país está quase a atingir os três milhões de casos de infeções, ao totalizar, até à data, 2.938.371 casos de pessoas que ficaram infetadas pelo novo coronavírus, de acordo com o boletim informativo do Ministério da Saúde italiano.

O número diário de casos positivos hoje divulgado é inferior quando comparado com os 17.000 contágios comunicados no domingo, mas durante o fim de semana o país faz normalmente menos testes e menos trabalho de rastreamento.

Nas últimas 24 horas, o país contabilizou 246 óbitos associados à doença covid-19, com o número total de mortes registadas no território italiano desde o início da crise pandémica, em 21 de fevereiro, a situar-se agora nos 97.945, de acordo com a mesma fonte.

No que diz respeito aos recuperados, o país regista um total de 2.416.093, um aumento de 10.894 recuperações face ao dia anterior.

Existem 424.333 casos positivos de covid-19 que estão atualmente ativos em Itália, um aumento de 1.966 casos em relação a domingo, indicador que influencia a pressão exercida sobre os hospitais italianos, de acordo com as autoridades locais.

Dos casos positivos atualmente ativos em Itália (a grande maioria são doentes que estão nas respetivas casas com sintomas ligeiros da doença ou estão assintomáticos), 21.401 são pessoas que estão hospitalizadas (mais 532 em relação ao dia anterior), existindo 2.289 doentes em unidades de cuidados intensivos (UCI), mais 58 pacientes em comparação aos indicadores de domingo.

18:30
18:20

Cirurgias retomadas e regresso à normalidade nos hospitais de Aveiro

A cirurgia de ambulatório está a funcionar a 100% no Hospital de Águeda e o bloco operatório central, no Hospital de Aveiro, retoma a atividade plena na segunda-feira, revelou hoje à Lusa fonte hospitalar.

Em declarações à Lusa, a presidente do Centro Hospitalar do Baixo Vouga, Margarida França, revelou que apenas se mantêm, com camas covid-19, duas enfermarias no Hospital de Aveiro e uma no Hospital de Estarreja, quando chegaram a ser oito, pelo que as cirurgias retomam o pleno na segunda-feira e as consultas estão a ser normalizadas.

“A cirurgia de ambulatório em Águeda já está a funcionar a 100% e, na segunda-feira, o bloco operatório central, no Hospital de Aveiro, vai começar a trabalhar a 100 por cento”, disse a responsável pela administração dos hospitais de Aveiro, Águeda e Estarreja.

Segundo Margarida França, “todas as especialidades estão a retomar a sua atividade normal porque já é possível alocar alguns médicos e enfermeiros “Covid” para dar resposta a “praticamente todas as situações”.

O Centro Hospital do Baixo Vouga registou hoje apenas um doente covid-19 em cuidados intensivos e 22 doentes internados em enfermaria, quando a 23 de janeiro chegou a ter 172, e os cuidados intensivos chegaram ao limite, com 10 internados nos dias seguintes.

Entre as medidas tomadas pelo conselho de administração a que preside, que geraram alguma controvérsia, contam-se a deslocação profissionais de saúde dos hospitais de Águeda e Estarreja para reforçar o Hospital de Aveiro e permitir a abertura sucessiva de mais enfermarias, ou a transferência de doentes não-covid de Aveiro para o Hospital de Águeda.

“Fizemos um esforço de colocar o hospital de oncologia em Águeda, até para segurança dos doentes”, justifica Margarida França, que salienta que, apesar dos números da pandemia, as cirurgias urgentes foram asseguradas.

18:07
18:07
18:00

Espanha regista 15.978 novos casos e 467 mortes durante fim de semana

A Espanha registou desde sexta-feira 15.978 casos de covid-19, mantendo a tendência descendente de novos contágios e elevando para 3.204.531 o total de infetados até agora no país, segundo números divulgados pelo Ministério da Saúde espanhol.

As autoridades sanitárias também contabilizaram mais 467 mortes durante o fim de semana atribuídas à covid-19, passando o total de óbitos para 69.609.

O número de novos casos baixou do fim de semana anterior para este de 20.849 para 15.978 e o de mortes de 535 para 467.

O nível de incidência acumulada (contágios) em Espanha continua a descer, tendo passado de sexta-feira para hoje de 194 para 176 casos diagnosticados por 100.000 habitantes nos 14 dias anteriores.

As regiões com os níveis mais elevados são as de Madrid (285), País Basco (229), Catalunha (208), Astúrias (198), Aragão (197), Andaluzia (176) e Castela e Leão (171).

Nas últimas 24 horas deram entrada nos hospitais em todo o país 764 pessoas com a doença (1.022 na sexta-feira), das quais 169 na Catalunha, 139 na Andaluzia e 138 em Madrid.

Por outro lado, baixou para 11.754 o número de pessoas hospitalizadas com a covid-19 (12.207 na sexta-feira), o que corresponde a 9% das camas, das quais 2.923 pacientes em unidades de cuidados intensivos (3.021), 28% das camas desse serviço.

17:51
17:35
17:29

Surto que causou 21 mortos em lar de Grândola “está resolvido”

O surto de covid-19 no lar da Misericórdia de Grândola “está resolvido”, depois de causar 21 mortos entre os utentes da instituição, disse hoje à Lusa o provedor, Horácio Pereira.

“Neste momento encontra-se infetada apenas uma funcionária, que já está quase a completar os 15 dias de quarentena e, por isso, está quase a voltar”, explicou o responsável.

No último rastreio realizado na instituição, “não foi detetado mais qualquer caso positivo”, frisou Horácio Pereira.

Na terça-feira, vão receber a segunda dose da vacina os 11 utentes e 47 funcionários do lar a escapar ao surto, que atingiu 190 pessoas, das quais 142 idosos e 48 trabalhadores da instituição.

Aos 21 mortos provocados pelo surto que atingiu o lar da Santa Cada da Misericórdia neste ano há a acrescentar três utentes que morreram, vítimas de covid-19, ainda no ano passado.

Este segundo surto de covid-19 foi detetado quando um funcionário e cinco utentes tiveram testes com resultados positivos para o coronavírus SARS-CoV-2 num rastreio realizado em 11 de janeiro, após uma primeira funcionária ter sido diagnosticada com a doença, no início desse mês.

Loading

N�o existem mais eventos...