02:00

"Vamos ouvir-nos uns aos outros"

Biden agradece a quem, apesar da pandemia, saiu à rua para votar, mas sobretudo aos que trabalharam nas assembleias de voto. E reforçou o apelo à união entre democratas e republicanos.  

“A todos vocês que votaram no Presidente Trump, digo: compreendo a desilusão, também já perdi algumas vezes, mas vamos lá dar uma oportunidade uns aos outros. É altura de nos voltarmos a ouvir uns aos outros. É altura de deixar para trás a retórica dura, baixar a temperatura. Para progredirmos, temos de parar de tratarmos os nossos oponentes como inimigos. Não são nossos inimigos, são americanos”.

 

01:57

"Batalha pela alma da América"

O discurso de Joe Biden pautou-se pelo apelo à união. Garantiu que será presidente de todos os americanos:

"Sou um democrata orgulhoso, mas vou governar como um Presidente americano. Vou trabalhar tanto pelos que não votaram em mim como pelos que votaram em mim."

“A América sempre foi moldada por pontos de inflexão, momentos em que escolhemos o que somos e o que queremos ser”, diz Biden, referindo-se a Presidentes como Lincoln, Roosevelt, Kennedy e Obama.

“Estamos noutro ponto de inflexão. (...) Há muito que falo da batalha pela alma da América. Temos de restaurar a alma da América”

01:56
GALERIA

As imagens de Kamala Harris e Joe Biden no discurso de aceitação

8 nov 2020, 01:56
01:48

Biden: "Este é o tempo de sarar a América"

Joe Biden diz que o tempo agora é para curas. Diz estar orgulho da sua “campanha”, que juntou “republicanos, democratas, independentes, progressistas, moderados, conservadores, jovens, mais velhos, urbanos, suburbanos, gays, heterossexuais, transgéneros, brancos, latinos, asiáticos, nativo-americanos”.

"Especialmente nos momentos mais complicados desta campanha, a comunidade afro-americana voltou a erguer-se por mim. Estiveram sempre lá para me defender — e eu estarei sempre cá para vos defender”, referiu.  

Biden diz que é tempo de “travar as grandes batalhas do nosso tempo: a batalha de controlar o vírus, de criar prosperiedade, de garantir os cuidados de saúde das famílias, alcançar justiça racial e excluir o racismo sistemático neste país".

E não esqueceu temas como o ambiente: "A batalha para salvar o nosso planeta, controlando o clima. E a batalha para restaurar a decência, defender a democracia e dar a todos neste país uma oportunidade justa. É só isso que nos pedem: uma oportunidade justa".

01:46

Joe Biden: "Tornar a América num país respeitado no mundo outra vez"

“Procurei este cargo para tornar a América num país respeitado no mundo outra vez”, diz Joe Biden. 

Em novos agradecimentos à família, Biden dirige uma palavra à mulher, Jill: "Vai ser uma grande primeira-dama". 

01:43

Fala agora Joe Biden: "Não vejo estados vermelhos ou estados azuis. Vejo Estados Unidos da América"

"Prometo ser um Presidente que procurará unir, não dividir", disse Joe Biden, agradecendo aos eleitores que votaram nele, sobretudo ao estado do Delaware. 

“Prometo ser um Presidente que procurará unir, não dividir. Que não vê estados vermelhos e estados azuis, só vê os Estados Unidos”

01:40

As palavas de Kamala para as jovens americanas: "Posso ser a primeira mulher neste cargo, não serei a última"

Num discurso unificador e pacificador, Kamala Harris lembrou as suas origens, enquanto filha de imigrantes, enquanto negra e enquanto mulher. A vice-presidente eleita elogia a “audácia” de Joe Biden ao “quebrar uma das barreiras mais substanciais do nosso país e escolher uma mulher como sua vice-presidente”.

“Posso ser a primeira mulher neste cargo, não serei a última. (...) Todas as meninas que estejam a ver hoje veem que este é um país de oportunidades”, garante.

01:36

Kamala Harris: "A democracia da América não está garantida"

Num discurso muito aplaudido, Kamala Harris lembrou o congressista John Lewis, já falecido.

"Antes de morrer, escreveu que a democracia não é um estado, mas um ato. A democracia da América não está garantida, é tão forte como a nossa vontade de lutar por ela, de a guardar e de não a tomar por garantida."

01:33

Kamara Harris: "O povo escolheu a decência, a ciência e a verdade"

A vice-presidente eleita, Kamala Harris, foi a primeira a subir ao palanque a a fazer o discurso de aceitação, agradecendo a todos os que votaram nestas eleições.

“Vocês votaram e deixaram uma mensagem clara: escolheram a esperança, unidade, decência, a ciência e a verdade.”

01:19

Biden já chegou ao local onde fará o discurso de aceitação

Uma coluna de carros das autoridades norte-americanas, nomeadamente dos Serviços Secretos, já chegaram ao centro de convenções de Wilmington, no Delaware, onde Joe Biden deve discursar a qualquer momento, para apoiantes que estão em sistema de drive-in. Tudo leva a crer, portanto, que Joe Biden e Kamala Harris já chegaram ao quartel general democrata.

 

 

23:49

Democratas pedem concentração até à noite frente à Casa Branca

Os manifestantes que se encontram no núcleo central da manifestação de Washington D.C. pedem a presença dos democratas frente à Casa Branca até Joe Biden falar às 20:00 (01:00 de domingo em Lisboa).

"Não vamos sair daqui até Biden falar. Ninguém sai daqui, ficamos até ao fim", disse um manifestante através de um megafone imediatamente aplaudido por milhares de pessoas que se concentram frente aos jardins da Casa Branca.

A cidade de Washington D.C. está nas ruas sendo que os quarteirões ao redor do complexo da residência oficial do Presidente dos Estados Unidos são palco de uma marcha espontânea logo após a divulgação das projeções que indicavam a vitória do Partido Democrata no estado da Pensilvânia.

O número de bandeiras de Joe Biden é secundado pelos cartazes e bandeiras contra Donald Trump tratado como "pesadelo", "fascista" e "totalitarista".

O movimento ‘Black Lives Matter’ está muito presente nos festejos sendo que os democratas, brancos e negros, exigem que os problemas raciais e de injustiça social venham a fazer parte da "agenda prioritária" da nova administração Biden.

Os aplausos foram muitos quando foi libertado um balão gigante com a cara de Donald Trump que sobrevoou os jardins da Casa Branca por volta das 14:00 locais (19:00 em Lisboa).

"Se o homem (Donald Trump) estiver ali na Sala Oval vai ter de nos ouvir toda a tarde. Ganhámos e ele perdeu. É a democracia. Terminou o pesadelo, ele tem de perceber", disse uma manifestante emocionada aos gritos no meio da multidão em festa.  

23:45
Internacional
Sete perguntas e respostas que ajudam a explicar os próximos passos no processo eleitoral dos EUA
Posse de Biden está marcada para 20 de janeiro, mas ela pode, em última instância, nem acontecer
23:45

Donald Trump mantém poderes intactos até 20 de janeiro

O Presidente dos EUA mantém plenos poderes até à posse de Joe Biden e uma politóloga ouvida pela Lusa admite que Donald Trump se prepare para “usar e abusar dos seus poderes ao máximo”.

O candidato democrata Joe Biden foi hoje anunciado como vencedor das eleições presidenciais de 03 de novembro, segundo projeções dos ‘media’ norte-americana.

A posse de Biden como 46.º Presidente dos Estados Unidos está marcada para 20 de janeiro de 2021 e até às 12:00 desse dia o atual Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, irá manter os seus poderes.

A Constituição dos Estados Unidos prevê que o mandato presidencial tenha a duração exata de quatro anos, sendo que o presidente Trump assumiu o cargo a 20 de janeiro de 2017.

"Ele tem exatamente todos os poderes que tinha, nada muda", disse à Lusa a cientista política luso-americana Daniela Melo, que leciona na Universidade de Boston.

A especialista explicou que, nos próximos meses, Donald Trump será aquilo que nos Estados Unidos se denomina como "lame duck President", ou "Presidente pato manco", um período em que não se espera que o chefe de Estado faça alguma coisa relevante.

23:44

Líder do CDS felicita Biden e espera ligação reforçada

O líder do CDS-PP felicitou hoje o Presidente eleito dos Estados Unidos da América, que estendeu ao “povo e instituições americanas pela fenomenal demonstração de democracia”, e disse esperar que a ligação ao país seja reforçada.

“Parabéns ao Presidente eleito dos Estados Unidos. Felicitações extensivas ao povo e instituições americanas pela fenomenal demonstração de democracia”, escreve Francisco Rodrigues dos Santos na rede social Facebook, em português e inglês, assinalando que “Joe Biden é o Presidente dos EUA com mais votos de sempre”.

O presidente do CDS-PP expressa ainda o desejo de que “as relações transatlânticas se mantenham firmes e perenes, e a ligação aos EUA reforçada por valores de que o CDS PP sempre foi defensor e de que não abdica".

23:24
VÍDEO

"Vitória de Joe Biden é positiva para Portugal e para a União Europeia"

O antigo ministro dos Negócios Estrangeiros, António Martins da Cruz, reagiu à eleição de Joe Biden para presidente dos Estados Unidos.

7 nov 2020, 23:24
23:14

Dilma diz que vitória de Biden é um alento para a luta contra a extrema-direita

23:13

Maduro usa o Twitter para dar os parabéns a Trump

Presidente venezuelano felicita "o povo norte-americano", Joe Biden e Kamala Harris. 

23:09

Primeiro-ministro italiano felicita "povo americano"

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, deu os parabéns “ao povo americano e às instituições por uma excecional demonstração de vitalidade democrática”.

Numa mensagem publicada no Twitter, Conte diz estar pronto para "trabalhar com o presidente eleito". 

23:06
VÍDEO

Santos Silva: eleição de Joe Biden é "uma aproximação à Europa"

O ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Augusto Santos Silva, reagiu este sábado à vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais norte-americanas. O governante saúda uma vitória que é positiva para a União Europeia.

7 nov 2020, 23:00
23:05
VÍDEO

A vitória de Joe Biden explicada no mapa

O editor de internacional da TVI, Filipe Caetano, explicou este sábado como Joe Biden chegou à vitória nas eleições presidenciais norte-americanas. A exploração do mapa interativo ajuda a entender o que se passou em cada um dos círculos eleitorais norte-americanos.

7 nov 2020, 23:04