Autárquicas

- PS é o partido com mais Câmaras conquistadas

- Fernando Medina perde Lisboa para Carlos Moedas

26 Setembro 2021

AO MINUTO

04:50

Rui Moreira vence no Porto mas perde maioria absoluta

O independente Rui Moreira foi hoje eleito para um terceiro e último mandato como presidente da Câmara do Porto, mas perdeu a maioria absoluta conquistada nas autárquicas de 2017, segundo dados provisórios do Ministério da Administração Interna.

Com todas as freguesias apuradas (sete), o movimento independente Rui Moreira: Aqui Há Porto! obteve 40,72% dos votos e seis mandatos. Em segundo lugar ficou o candidato do PS, Tiago Barbosa Ribeiro, com 18,02% e três mandatos, enquanto o candidato do PSD, Vladimiro Feliz, conseguiu 17,25% dos votos e dois mandatos.

CDU e Bloco de Esquerda conseguiram um mandato cada, depois de obterem 7,51% e 6,25% dos votos, respetivamente.

Em 2017, Rui Moreira obteve 44,46% dos votos e sete dos 13 mandatos, governando assim com maioria absoluta.

03:41
03:25

PS vence Câmara de Loures à CDU

O PS venceu a Câmara Municipal de Loures, com 31,52 % dos votos, contra 29,05 % da CDU.

 

Os dois partidos elegem o mesmo número de vereadores: quatro.

 

Terceiro lugar para o PSD, com 14,00% dos votos e dois mandatos.

 

O Chega consegue um mandato, com 8,42% dos votos.

03:22
VÍDEO

"O que falhou foi a capacidade em mobilizar os lisboetas". O discurso de Fernando Medina

O atual presidente da Câmara de Lisboa Fernando Medina vai deixar de o ser e vai dar o lugar a Carlos Moedas. Foi esse o resultado das eleições autárquicas deste domingo.

No discurso de despedida, fortemente aplaudido, disse que se trata de uma "derrota pessoal" e que não deve ser encarada como um "cartão amarelo, muito menos vermelho" ao Partido Socialista.

Questionado sobre o futuro político, Medina pediu tempo: "vocês dêem-me um bocadinho mais de tempo, porque o meu futuro político até há poucas horas atrás era ser presidente da câmara municipal de Lisboa, não será mais e por isso não mudo assim de planos com esta rapidez".

27 set 2021, 03:20
03:20

Coligação Juntos por Braga reeleita para terceiro mandato com maioria absoluta

A coligação Juntos por Braga, liderada por Ricardo Rio, foi reeleita este domingo para um terceiro mandato na presidência da Câmara de Braga, segundo os dados provisórios do Ministério da Administração Interna.

 

De acordo com os dados, quando estão apuradas as 37 freguesias do concelho de Braga, a coligação integrada por PSD/CDS-PP/PPM/Aliança teve 42,86%, resultado que garantiu a terceira maioria absoluta consecutiva, mas com seis mandatos, menos um que nas eleições de 2017.

 

O PS foi a segunda força mais votada, com 30,69%, quatro mandatos.

 

Com 6,73% dos votos, a CDU (PCP-PEV) elegeu um vereador.

03:11
03:06
02:44

Contra tudo e contra todos, Moedas afirma: "Fez-se história hoje em Lisboa"

Carlos Moedas já faz o discurso da vitória em Lisboa. O candidato pela coligação "Novos Tempos" considera que "fizemos história", "contra tudo e contra todos". "Fez-se história hoje em Lisboa". 

"Podemos mudar o sistema, porque a democracia não tem dono. Os lisboetas disseram em alto e bom som que querem mudança. Queriam dizer-nos que não ia acontecer, mas aconteceu porque os lisboetas quiseram".

"Hoje iniciamos um novo ciclo, novos tempos, acredito que este novo ciclo começa em Lisboa, mas não vai acabar em Lisboa", afirma.

Carlos Moedas sublinha que será o presidente de todos os lisboetas e que conseguirá unir as populações. "Estarei disponível para trabalhar com todos aqueles que querem mudar Lisboa", afirma, acrescentando que protegerá os mais idosos - "São os mais frágeis a razão da minha luta, são eles que me fazem estar aqui. Vou estar com eles no dia-a-dia".

Moedas afirma ainda que estará do lado dos comerciantes e das pequenas e microempresas, "todos aqueles que lutam para pagar salários, vou estar com eles".

"Aos mais novos, quero que voltem a sonhar e a pensar num futuro para Lisboa. Apostei tudo numa única esperança, na que a política está a mudar, que a política quer pessoas diferenças. É essa diferença que trago a Lisboa", discursa, nomeando a transparência como uma das prioridades para este mandato.

"Os lisboetas disseram que sim ao futuro e nunca se resignam. Os lisboetas querem liberdade, querem estar na liga dos campeões das cidades europeias e é isso que vamos fazer, meus amigos", promete.

 

02:22
02:21

Medina: esta derrota não é "nenhum cartão vermelho" ao PS

No momento de perguntas e respostas aos jornalistas, Fernando Medina disse que este resultado não se trata de uma derrota do Partido Socialista, "nem de nenhum cartão amarelo, muito menos vermelho".

"Esta é uma derrota pessoal, minha, que não é transmissível e por isso não pode ser endossada a mais ninguém a não ser a mim próprio".

Disse ainda que não lhe faltaram nem meios nem condições para vencer, apenas "incapacidade em conseguir um resultado melhor". 

02:13

Fernando Medina sai de "consciência tranquila"

Fernando Medina disse que abandona o cargo de Presidente da Câmara de Lisboa de "consciência tranquila". 

"Faço este momento de despedida, com a consciência tranquila, de quem deu o seu melhor, tudo aquilo que tenho e que sei para servir esta cidade e para servir o seu povo."

O socialista lembrou que por um voto se ganha e por um voto se perde e que, por isso mesmo "o exercício do poder passará para os vencedores".

Medina deixou ainda um grande agradecimento à equipa que o acompanhou ao longo dos últimos seis anos.

02:12

Rui Pinto reage: "Chegou o momento de ligar as trituradoras de papel"

02:12

PS ganha nove câmaras nos Açores e PSD oito

O PS venceu as eleições autárquicas de domingo em nove dos 19 concelhos dos Açores e ficou com menos três presidentes de câmara do que tinha, segundo os resultados provisórios publicados pelo Ministério da Administração Interna.

O PSD passou a ter oito presidentes de câmara na região autónoma (tinha cinco), dois deles eleitos numa coligação com CDS-PP e PPM e um em coligação com o CDS-PP.

O CDS-PP manteve a Câmara de Velas e um grupo de independentes voltou também a vencer na Calheta, sendo estes os dois concelhos da ilha de São Jorge.

Nos Açores, o PS conseguiu 43,13% dos votos e o PSD, onde concorreu sem coligações, obteve 27,52%.

As coligações PSD/CDS-PP/PPM recolheram 13,03% dos votos e a aliança PSD/CDS-PP conseguiu 3,76%.

02:10

"Foi um privilégio servir esta cidade", diz Medina

Fernando Medina deixou um agradecimento "muito profundo" aos lisboetas. 

"Aos lisboetas que me deram o incrível privilégio de ser presidente da nossa cidade e de ao longo de muitos anos desempenhar aqui uma das mais belas funções públicas que alguém pode ter o privilégio de exercer". 

"Foi um privilégio servir esta cidade durante seis anos como seu presidente", acrescentou.

02:06

Medina sobre Moedas: "É um indiscutível vitória pessoal e política"

O atual presidente da Câmara de Lisboa Fernando Medina vai deixar de o ser e vai dar o lugar a Carlos Moedas. Foi esse o resultado das eleições autárquicas deste domingo.

No discurso de derrota, ainda que fortemente aplaudido, Fernando Medina começou por felicitar Carlos Moedas. 

"É uma indiscutível vitória pessoal e política de Carlos Moedas, a quem já telefonei e expressei as minhas felicitações, mas quero fazê-lo aqui". 

01:45

Rui Rio destaca "excelente resultado" que "ainda pode melhorar"

Na primeira reação aos resultados das eleições autárquicas de 2021, o presidente do PSD começou por salientar o "excelente resultado", admitindo até que pudesse melhorar, numa clara alusão à expectativa pelo resultado em Lisboa.

Lembrando os objetivos de aumentar o número de votos, aumentar o número de eleitos, aumentar o número de presidentes de Câmara e reduzir a diferença para o PS.

01:34
VÍDEO

Basílio Horta ganha Sintra com menos votos do que há 4 anos

Atual presidente da Câmara admite subida "considerável" do Chega no município

27 set 2021, 01:34
01:32
VÍDEO

Maioria de Bacalhau em Faro: "É uma responsabilidade para esta equipa"

O presidente da Câmara de Faro, Rogério Bacalhau, foi hoje reeleito para um terceiro e último mandato pela coligação "Unidos por Faro", encabeçada pelo PSD

27 set 2021, 01:32
01:17

Costa: "Podemos dizer, com toda a confiança, que o PS continua a ser o maior partido autárquico nacional"

António Costa discursa sobre os resultados até agora conhecidos das eleições autárquicas, "a festa da democracia".

"Podemos dizer com toda a confiança que o PS continua a ser o maior partido autárquico nacional. Não conhecendo os resultados em Sintra, Loures e Lisboa, o PS tem neste momento já 150 presidências de câmara", um resultado semelhante ao de 2017.

Sobre se o PS poderá sair fragilizado de uma derrota em Lisboa, António Costa diz que seria um resultado que penalizaria qualquer partido. "Terei uma tristeza particular" depois de ter reconquistado a câmara em 2017.

"Qualquer vitória engrandece o PS, qualquer derrota penaliza", afirma, sublinhando que o partido teve derrotas inesperadas e vitórias que não contávamos.

Costa sustenta ainda que a única sondagem que conta é mesmo a que resulta do voto popular nas urnas. E exemplifica: "Andaram meses a ouvir falar de uma senhora, que era uma grande estrela televisiva e que iria transformar-se em presidente de câmara na Amadora e o PS ganha a autarquia com uma maioria absoluta claríssima e demonstrando bem que os candidatos populistas não têm espaço".

Costa agradece ainda a confiança renovada num momento em que o país atravessa a mais grave crise económica derivada da pandemia. "Queria reafirmar que o PS está 200% empenhado em fazer o que é necessário".

O primeiro-ministro diz ainda que, graças à adesão dos portugueses ao processo de vacinação, estamos na fase final da pandemia, pelo que importa agora relançar a economia e focar os esforços na criação de emprego com direitos, respondendo aos desafios das alterações climáticas, da transição tecnológica.

Sobre as negociações do Orçamento do Estado, Costa volta a referir que não há nenhuma perturbação das discussões orçamentais relativamente aos resultados nas urnas. "Não vejo um reforço da alternativa política que a direita representa no nosso país com estes resultados eleitorais".

"Se há uma lição a tirar para as negociações com o Orçamento é que o país deseja a continuidade da mudança política que se iniciou em 2015" e no qual os partidos à esquerda têm tido "um papel fundamental".

01:06

PS tira a Câmara de Espinho ao PSD

O arquiteto e vereador socialista Miguel Reis venceu, com maioria, as eleições para a Câmara de Espinho, quando estão apurados os resultados das quatro freguesias, segundo os dados do Ministério da Administração Interna.

 

Depois do PS, que obteve 40,23% e terá quatro vereadores, o segundo mais votado é o PSD, com 37,57% e três vereadores.

 

O PSD era quem detinha até agora a presidência da Câmara de Espinho, liderada pelo histórico social-democrata Joaquim José Pinto Moreira, que cumpriu o terceiro e último mandato.

 

A terceira força em Espinho foi a CDU, com 4,84% dos votos.

Loading

N�o existem mais eventos...