Diego Maradona vai ser submetido a duas intervenções cirúrgicas, uma no ombro, outra no joelho, para debelar as dores que o levaram a interromper a carreira de treinador nos mexicanos Dorados e para voltar ao ativo o «mais rápido possível». O advogado do jogador, Matías Morla, emitiu, entretanto, um comunicado a desmentir os rumores que diziam que o antigo craque sofria de um princípio de Alzheimer.

«O Diego vai ser operado a um ombro e a um joelho para poder voltar ao trabalho o mais rápido possível e a única coisa que pede aos que gostam dele é que o apoiem», escreveu Matias Morla num comunicado publicado na sua conta no Twitter.

Um comunicado forçado pelo crescente número de notícias que davam conta que Maradona tinha um princípio de Alzheimer. «Não duvido da honestidade dos jornalistas com quem tenho as melhores das relações, nem acredito que tenha sido uma mera invenção. Mas o que está claro é que é uma versão que foi difundida por uma fonte maliciosa que só procura gerar conflito», escreve ainda o advogado de Maradona.

O antigo internacional argentino tinha interrompido a sua carreira de treinador há poucas semanas, quando estava ao serviço do Dorados, no México, alegando problemas de saúde. «Tenho de pensar em mim e na minha saúde. Os médicos pedem-me que pare, porque os anos passam e cada vez tenho mais dores. Tenho de fazer duas operações que tenho vindo a adiar há muito tempo. Nenhuma delas é de risco, mas é preciso repouso para as fazer e este é o momento», destacou o antigo craque há uma semana.