A chanceler alemã, Angela Merkel, e os chefes dos governos italiano, Mario Monti, e grego, Lucas Papademos, manifestaram-se esta sexta-feira confiantes num acordo para um segundo empréstimo à Grécia na reunião da Zona Euro da próxima segunda-feira.

Os três chefes de governo mantiveram hoje uma conversa telefónica sobre a reunião de segunda-feira, depois de Merkel ter sido forçada a cancelar uma visita a Roma devido à demissão do presidente alemão, Christian Wullf.

Segundo um comunicado do governo italiano, «os três participantes (na conversa) mostraram-se confiantes de que na segunda-feira, no Eurogrupo, será possível um acordo sobre a Grécia».

O segundo empréstimo à Grécia era o principal assunto do encontro previsto para este dia, pelo que, segundo o comunicado, «e por iniciativa de Monti», foi decidido realizar esta conversa telefónica a três.

Os ministros da Economia dos países da zona euro podem aprovar na segunda-feira um segundo empréstimo à Grécia, no valor de 130 mil milhões de euros, embora o presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, já tenha dito que serão necessárias mais consultas para definir como vai ser a supervisão das medidas de ajustamento e das reformas acordadas.

A Itália tem defendido «soluções que encerrem o assunto grego» e sustentado que a Grécia tem dado «passos importantes».