O grupo italiano Fiat disse à administração do Presidente Barack Obama que está disponível para revitalizar a Chrysler LLC, pela aquisição de 35 por cento da empresa que se traduz num investimento tecnológico, sem injecção de capital.

Sérgio Marchionne, chefe executivo da Fiat, quer adquirir 35 por cento da Chrysler, estabelecendo uma parceria tecnológica com a construtora norte-americana e sem investir qualquer capital, diz a Lusa.

Marchionne disse, depois de uma reunião de duas horas e meia com a tesouraria da Chrysler, que a Fiat «pode acrescentar valor», o que é «fundamental» para a revitalização da construtora norte-americana.

A Fiat fez também uma apresentação aos obrigacionistas da General Motors que estão a negociar a redução de dois terços da dívida de 27 mil milhões de dólares (21.5 mil milhões de euros), nos termos de um acordo que tinha sido firmado com o governo dos Estados Unidos.

A General Motors e a Chrysler receberam 17.4 mil milhões de dólares (13.9 mil milhões de euros) do governo e no mês passado foram entregues mais 21.6 mil milhões de dólares (17.2 mil milhões de euros), numa tentativa de estabilizar as empresas até ao final de Março.
Redação / CPS