O endividamento da economia voltou a aumentar em maio, atingindo os 724,7 mil milhões de euros, dos quais 322,4 mil milhões respeitavam ao setor público e 402,3 mil milhões ao setor privado, divulgou hoje o Banco de Portugal (BdP).

Face a abril de 2018, o endividamento do setor não financeiro (Estado, empresas e famílias) aumentou mil milhões de euros, em resultado do incremento de 0,3 mil milhões de euros no endividamento do setor público e de 0,7 mil milhões de euros no endividamento do setor privado.

O aumento do endividamento do setor público traduziu-se num acréscimo do endividamento face ao setor financeiro, que foi parcialmente compensado pela diminuição do financiamento obtido junto do setor não residente”, refere o BdP.

No setor privado observou-se um aumento do endividamento externo das empresas em 0,5 mil milhões de euros.

Os particulares registaram um incremento do endividamento face ao setor financeiro de 0,2 mil milhões de euros.

Financiamento do Estado chega aos 3,2 mil milhões

O financiamento das administrações públicas foi em maio de 3,2 mil milhões de euros, abaixo dos 5,1 mil milhões de euros do mesmo mês de 2017, mas muito acima dos 1,747 mil milhões de euros de abril, divulgou ainda o BdP.

De acordo com a instituição, em abril, as administrações públicas financiaram-se no exterior em 2 mil milhões de euros e junto dos bancos em 0,8 mil milhões de euros.

O financiamento através de títulos situou-se em 8,1 mil milhões de euros, valor que mais do que compensou a redução de 4,8 mil milhões de euros nos empréstimos líquidos de depósitos.