O governador do Banco de Portugal Vítor Constância avisou esta sexta-feira, em Praga, que a retoma do investimento directo estrangeiro (IDE) em Portugal só será uma realidade quando a actual recessão mundial terminar.

«Só quando a recessão terminar e houver uma recuperação económica visível é que os fluxos de investimento voltarão com mais força», disse Vítor Constâncio à margem de uma reunião dos ministros das Finanças e dos governadores dos Bancos Centrais da União Europeia, escreve a Lusa.

Para Constâncio a actual situação de crescimento negativo do produto interno bruto, «que nos Estados Unidos se vive desde 2007, conduziu mundialmente a uma quebra muito grande dos fluxos de investimento directo estrangeiro, e Portugal não é diferente dos outros países».
Redação / CPS