O lucro do banco BPI atingiu os 89 milhões de euros no primeiro semestre deste ano, com um aumento de 880 por cento face ao resultado de igual período de 2008.

Este resultado esteve em linha com as estimativas dos analistas, que esperavam um lucro entre 88 milhões de euros e 92,1 milhões de euros.

No segundo trimestre de 2008 o BPI contabilizou provisões pelas perdas com a participação que detinha no BCP, o que levou a um resultado líquido negativo de 66 milhões de euros, o que explica em grande parte o crescimento em termos semestrais em 2009.

O lucro líquido por acção ascendeu a 0,10 euros (0,011 euro no semestre homólogo de 2008).

Os recursos com clientes também aumentaram,no total 5,6%, sendo que o crédito a clientes também subiu: 1,2%.

O lucro líquido na actividade doméstica ascendeu a 42,1 milhões de euros, no período em análise, quando no semestre homólogo de 2008, o lucro líquido, de menos 49,4 milhões de euros, «fora muito influenciado pelo impacto negativo a menos-valias com a alienação da participação no BCP e imparidades relativas à mesma participação».

Já o risco de custo do crédito foi de 0,37% e o produto bancário cresceu 6,9%.

Segundo disse o presidente do BPI, Fernando Ulrich, na apresentação de resultados do banco, «quer em Portugal quer em Angola, que são os mercados onde estamos mais presentes, temos uma situação muito difícil, de grandes desafios, os quais penso que o banco ultrapassou muito bem, quer em resultados líquidos quer em resultados comerciais pois são muito positivos».
Lara C. Fernandes