O Benfica consagrou-se campeão nacional da Liga NOS no sábado 18 de maio. Uma vitória folgada (4-1) sobre o Santa Clara. Sucederam-se os festejos pela cidade, com destaque para a festa que tomou conta da Praça Marquês do Pombal nessa mesma noite.  Ali mesmo, aos pés do Marquês, aquele que foi o responsável pela reabilitação da cidade de Lisboa após o terramoto de 1755, celebrou-se uma vez mais uma nova vitória do Benfica. Crianças, graúdos, lisboetas, benfiquistas e turistas ocuparam na integra aquela que é uma das rotundas viárias com maior tráfego de automóvel da cidade de Lisboa. Dando-lhe um uso que faz inveja a tantas outras praças. É caso para dizer: Que glória Marquês!

Atenuada a euforia benfiquista, a semana deu lugar a uma sucessão de notícias marcadas pelo tom de crispação e de azedume, que se faz sentir quer no processo de campanha às Eleições Europeias, quer na falta de decoro de Joe Berardo no depoimento que fez à comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos. Insultos, acusações e cinismo, são apenas alguns exemplos do conjunto de adjetivos e verbos que se fizeram ouvir nos canais televisivos que abordaram estas notícias. Cansativo e clima contrário àquele que se testemunhou nas feiras e espaços públicos onde a campanha eleitoral saiu à rua.

Mas o país também foi palco de notícias que enalteceram a capacidade e a eficácia das suas intuições. A unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária levou a cabo uma megaoperação por todo o país para desmantelar o grupo Hell’s Angels.

Embora sem o aparato das anteriores, outras notícias sucederam-se esta semana, todavia não menos prestigiosas. A Guerra dos Tronos chegou ao fim, tendo sido dada por concluída uma das maiores séries de sempre. Fazem-se apostas nas cenas dos próximos capítulos. Também Chico Buarque foi galardoado com o prestigioso Prémio Camões.

Os portugueses já podem respirar de alívio, os motoristas de matérias perigosas e patrões chegaram a acordo no dia 17 e desconvocaram a greve agendada para dia 23. Não se esperam mais filas aos postos de abastecimento de gasolina. A rotunda do Marquês voltará a estar repleta de automóveis. Inevitavelmente, uma vez que os transportes públicos, incluindo barcos e comboios anunciaram já greves para esta próxima semana. As notícias menos destacadas desta semana foram precisamente aquelas relacionadas com as greves, incluindo a de transportes e dos anestesistas, e os acidentes nas estradas portuguesas, mas também duas novelas económicas que parecem não ter fim nem solução à vista. A primeira diz respeito ao programa de disponibilização gratuita de manuais escolares aos estudantes portugueses por parte do Governo português. Um processo que já nasceu torto e que teima em continuar pouco claro. Uma auditoria do tribunal sublinhou a fraca reutilização dos manuais. Faltam pelo menos 100 milhões de euros para que o programa se cumpra de acordo com o prometido pelo governo. Teme-se que os alunos do secundário não vão receber os manuais gratuitos conforme prometido. Pais e alunos estão confusos.

Finalmente, a última noticia, mas aquela que mais nos deveria preocupar pela imprevisibilidade da personalidade dos atores envolvidos: a guerra fria tecnológica e económica lançada entre os EUA e a Huawei, que já se faz sentir em várias empresas do mundo. É caso para dizer que é mais seguro um espaço físico do que um espaço virtual? Marquês glorioso, não estás ultrapassado.

 

 

 

 

O Barómetro de Notícias é desenvolvido pelo Laboratório de Ciências de Comunicação do ISCTE-IUL como produto do Projeto Jornalismo e Sociedade e em associação com o Observatório Europeu de Jornalismo. É coordenado por Gustavo Cardoso, Décio Telo, Miguel Crespo e Ana Pinto Martinho e a codificação das notícias é realizada por Carla Mendonça com o apoio de Leonor Cardoso. Apoios: IPPS-IUL, Jornalismo@ISCTE-IUL, e-TELENEWS MediaMonitor / Marktest 2015, fundações Gulbenkian, FLAD e EDP, Mestrado Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação, LUSA e OberCom.

Análise de conteúdo realizada a partir de uma amostra semanal de aproximadamente 413 notícias destacadas diariamente em 17 órgãos de comunicação social generalistas. São analisadas as 4 notícias mais destacadas nas primeiras páginas da Imprensa (CM, PÚBLICO, JN e DN), as 3 primeiras notícias nos noticiários da TSF, RR e Antena 1 das 8 horas, as 4 primeiras notícias nos jornais das 20 horas nas estações de TV generalistas (RTP1, SIC, TVI e CMTV) e as 3 notícias mais destacadas nas páginas online de 6 órgãos de comunicação social generalistas selecionados com base nas audiências de Internet e diversidade editorial (amostra revista anualmente). Atualmente fazem parte da amostra as páginas de Internet do PÚBLICO, Expresso, Observador, TVI24, SIC Notícias e JN.