Na semana que agora termina, o ex-ministro da defesa mantém interesse e disponibilidade para depor no DCIAP. O primeiro-ministro mantém a afirmação de que nada sabia até passar a saber dos roubos em Tancos, o Presidente da República confirma. O Ministério Público fará todas as diligências para descobrir a verdade, toda a verdade e nada mais que a verdade. Há várias semanas que este se mantém, coerentemente, como um dos temas quentes da semana.

O que também poderá inspirar o argumento para um filme escrito em Português com potencial de internacionalização até Hollywood é o caso da fuga de 3 homens do Tribunal Criminal do Porto, acusados de mais de 30 assaltos violentos a residências de idosos no Grande Porto. Fuga curta, apoiada pela namorada de um deles, em transporte tradicional (não chamaram UBER), não deixou de criar mais alguns embaraços políticos e judiciais. O Ministério da Administração Interna aponta o dedo ao Tribunal mas parece que a responsabilidade era mesmo da PSP. O sindicato destes profissionais avança já com um cenário de tentativa de denegrir a classe.

O futebol, como sempre e parece que para sempre, desperta a atenção das audiências pelo que garante o terceiro lugar nos destaques noticiosos da semana. Em dias de competições europeias, os clubes portugueses foram chamados a fazer pela vida. Momentos menos bons para os de Lisboa, no Porto festeja-se o momento.

Por último, a discussão das propostas de Orçamento para 2019 continua a alimentar a atenção do parlamento e de todos nós, em geral. O Ministro das Finanças acusa de desconhecimento a oposição e, até, o próprio Conselho de Finanças Públicas. Isto de ter oposição, para quem governa, é sempre uma “maçada”. E vive-se novo dia de greve da função pública. Para pressionar e adicionar argumentos para o Orçamento 2019. Educação, saúde, justiça, diz que está de “saco cheio”, provavelmente a fazer uma ponte para o lado de lá do Atlântico onde muitos justificam a posição de Bolsonaro nas previsões para as eleições deste fim-de-semana exatamente com o mesmo argumento. Dentro de 2 dias, um admirável mundo novo irá abrir-se para o país irmão. Vamos ver de que cor será...

 

 

 

Ficha técnica:

O Barómetro de Notícias é desenvolvido pelo Laboratório de Ciências de Comunicação do ISCTE-IUL como produto do Projeto Jornalismo e Sociedade e em associação com o Observatório Europeu de Jornalismo. É coordenado por Gustavo Cardoso, Décio Telo, Miguel Crespo e Ana Pinto Martinho e a codificação das notícias é realizada por Carla Mendonça com o apoio de Leonor Cardoso. Apoios: IPPS-IUL, Jornalismo@ISCTE-IUL, e-TELENEWS MediaMonitor / Marktest 2015, fundações Gulbenkian, FLAD e EDP, Mestrado Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação, LUSA e OberCom.

Análise de conteúdo realizada a partir de uma amostra semanal de aproximadamente 413 notícias destacadas diariamente em 17 órgãos de comunicação social generalistas. São analisadas as 4 notícias mais destacadas nas primeiras páginas da Imprensa (CM, PÚBLICO, JN e DN), as 3 primeiras notícias nos noticiários da TSF, RR e Antena 1 das 8 horas, as 4 primeiras notícias nos jornais das 20 horas nas estações de TV generalistas (RTP1, SIC, TVI e CMTV) e as 3 notícias mais destacadas nas páginas online de 6 órgãos de comunicação social generalistas selecionados com base nas audiências de Internet e diversidade editorial (amostra revista anualmente). Atualmente fazem parte da amostra as páginas de Internet do PÚBLICO, Expresso, Observador, TVI24, SIC Notícias e JN.