O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, admitiu esta terça-feira que a Europa «não estava preparada» para enfrentar uma crise económica e financeira tão profunda como a atual.

«Vamos ser honestos sobre isto: não estávamos preparados para a escala e profundidade da crise financeira e para a crise da dívida soberana que nos atingiu. Todos compreendemos agora que a união monetária e a união orçamental são duas faces da mesma moeda e a última foi esquecida quando a nossa moeda foi lançada», disse Barroso num discurso proferido em Bruxelas dedicado à governação económica e ao método comunitário.

O presidente do executivo comunitário lembrou que a Europa «pagou um preço» pela «omissão» de maiores garantias de uma união orçamental alargada: «Isso deve ser uma lição para o nosso futuro», declarou.