Quase duas horas após o final do treino aberto que o Benfica promoveu no Seixal, ainda havia cerca de uma centena de adeptos ainda estava à porta do centro de treinos… à espera de Bruno Lage.

Se é verdade que os aficionados das águias – sobretudo adolescentes e crianças acompanhadas pelos pais - foram aproveitando para encher blocos, camisolas e bolas de autógrafos dos jogadores que iam saindo a conta-gotas, aquele que era mais desejado nunca apareceu.

O nome do treinador era o mais ouvido por entre os adeptos que foram informados pelos seguranças que Bruno Lage iria fazer «horas-extra».

Isto porque, recorde-se, os jogadores internacionais, que regressaram apenas na sexta-feira de férias, tinham sessão dupla marcada, com o segundo treino agendado para a tarde, razão pela qual também eles não passaram junto aos adeptos.

Ainda assim, foi um dia ganho para os sócios que esperaram pacientemente, mas viram os jogadores corresponder a todos os pedidos de fotos e autógrafos.

Se Jardel e Gabriel foram aqueles que os adeptos apontaram como os mais pacientes – o capitão do Benfica ainda ouviu mais do que um a pedir-lhe para não ir para o Flamengo, de Jorge Jesus – quase todos os atletas que treinaram responderam aos pedidos.

Raúl de Tomás, Chiquinho, Cádiz, Taarabt, Cervi, Jota, Florentino, bem como os jogadores promovidos este ano à equipa principal, Nuno Tavares, Pedro Álvaro, David Tavares Nuno Santos, todos eles estiveram vários minutos a dar autógrafos e tirar fotografias com os fãs.

Adérito Esteves / Centro de treinos do Benfica, Seixal