João Félix e Jonas já não moram na Luz e o treinador do Benfica, Bruno Lage, reconheceu que é difícil encontrar substitutos iguais ao português e ao brasileiro no mercado de transferências, sobre o qual não quis abordar a iminente contratação do avançado Carlos Vinícius.

«Não vou falar de nenhum jogador em concreto. Olhar primeiro para dentro para os nossos jovens e depois, questões pontuais, quando forem oficiais, falaremos», referiu, respondendo às possíveis características de jogo do ex-Rio Ave de forma curiosa.

«Onde é que eu posso encontrar um Jonas e um João Félix no mercado? Por isso é que ele [Félix] custa 126 milhões», atirou o técnico, após mais um treino da equipa, esta sexta-feira, na Califórnia, em véspera do duelo particular ante o Chivas Guadajalara (21 horas, Portugal Continental).

Cervi: «Penso no Benfica e no plantel que estamos a formar»

«Em qualquer posição, estamos atentos ao mercado. Se sentirmos que algum jogador esteja aí e possa acrescentar qualidade, pode estar no nosso radar», referiu, ainda, antes de elogiar o «apoio» dos adeptos.

«Temos sentido ao longo destes cinco meses, onde quer que o Benfica vá, que recebe este apoio e sempre que haja oportunidade de abrirmos a porta ao treino, a adeptos e comunicação social, não temos qualquer problema, não temos nada a esconder, até é uma oportunidade de quem está longe, ver a nossa forma de trabalhar. Hoje não foi um treino prolongado, mas toda a gente com intensidade alta, dinâmica forte», descreveu.