Jorge Jesus atribuiu o favoritismo para a Liga 2020/21 ao FC Porto.

«Os favoritos são sempre os que ganham: nunca são os que não ganham. Quem é o campeão em título é o FC Porto. Como treinador do Benfica, respeito esse título, mas também o quero conquistar. E o respeito nao tem nada a ver com ambição. Não há outra história para quem seja treinador ou jogador do Benfica: é sempre para ganhar», disse o treinador dos encarnados em declarações na conferência de imprensa de antevisão ao jogo desta sexta-feira com o Famalicão, a contar para a 1.ª jornada da Liga.

Recorde-se que quando foi apresentado como treinador do Benfica, Jorge Jesus prometeu montar uma equipa capaz de «arrasar». Agora, três dias após a eliminação prematura da Liga dos Campeões, o técnico foi confrontado com as próprias palavras. «A palavra 'arrasar' tem a ver com a confiança com que trabalho e nos jogadores que tenho e no clube onde estou. Sei que esta e todas as equipas onde eu trabalho têm uma competitividade e qualidade de jogo em que umas vezes arrasa, mas noutras não arrasa, faz parte do jogo», apontou.

Por último, o técnico dos águias abordou o jogo contra o Famalicão, considerando que a equipa de João Pedro Sousa parte em vantagem.

«Amanhã começamos a primeira jornada contra um adversário que no ano passado foi a surpresa do campeonato e contra o qual tivemos sempre dificuldades em ganhar. Estamos preparados para mais um jogo difícil, mas estamos confiante de que podemos sair de lá com os três pontos e abrir com chave de ouro», referiu antes de desenvolver o raciocínio. 

«Temos alguma desvantagem. O Famalicão viu o Benfica jogar porque a BTV transmitiu e tivemos a eliminatória da Champions. Não vimos jogo nenhum do Famalicão, não temos um conhecimento muito profundo. Conhecemos o Famalicão em função da ideia de jogo do treinador e temos uma ideia daquilo que podemos encontrar. Vamos apanhar um Famalicão que tem qualidade taticamente, o seu treinador já tem um ano com esta equipa, independentemente de ter mudado alguns jogadores. Não há jogos fáceis pelo que estou a sentir. O campeonato vai ter muito mais qualidade. Alguns jogadores que já cá estiveram e que tem muita qualidade, estão a chegar a outras equipas. Fico muito satisfeito.»

[artigo originalmente escrito às 15h15]
 

Vítor Maia / Vila Nova de Gaia