Jorge Jesus, treinador do Benfica, em declarações na sala de imprensa após a vitória por 5-0 diante do Santa Clara nos Açores:

«É para isso que trabalhamos, para vencermos com maior diferença nos resultados, no caso de hoje, outras vezes com mais dificuldade. Mas não deixou de ser um jogo com dificuldade.

Na primeira parte, o Santa Clara conseguiu parar a equipa do Benfica ofensivamente. Uma equipa que tem muitos bons jogadores e que, na minha opinião, é muito bem trabalhada taticamente. Na primeira parte teve alguns momentos melhores do que o Benfica.

Partimos para a segunda parte com a vantagem de 1-0. Na segunda parte, conversámos e acertámos as coisas que achámos que não estavam bem e o jogo tornou-se mais fácil e ganhámos por 5-0 com todo o mérito.

Estivemos melhor na segunda parte do que na primeira e, por isso, fizemos alguma diferença no resultado.»

[Sobre Lucas Veríssimo, que foi a jogo menos de 48 horas depois de ter jogado pela seleção brasileira na América do Sul]

«Não é que eu queira agradecer, porque os jogadores não fazem sacrifícios nenhuns, mas por ele ser prestável e incutir aquilo que é uma ideia de equipa. Ele pôs-se logo ao dispor, se chegasse a tempo do jogo, que não se importava de jogar, desde que eu tomasse a decisão e eu tomei essa decisão.»

[Sobre o cartão amarelo a Vlachodimos na primeira parte]

«Eu já á vi o lance, não é motivo para expulsão nenhuma. O Ody chega primeiro à bola, faz jogo perigoso, faz, mas ele ali não é um keeper, não é um guarda-redes. É um jogador de campo e, portanto, ao elevar o pé como ele fez, e tocou primeiro na bola, fez uma jogada, como é obvio, que tinha de ser punida com livre e cartão amarelo. Mais nada. Isso são as leis do jogo.»