O golo de Nuno Tavares abriu caminho para a goleada do Benfica sobre o Paços de Ferreira. Um grande golo que levantou o estádio e surpreendeu toda a gente, incluindo Bruno Lage, como o treinador assumiu no final do jogo.

«O Nuno é um miúdo muito calmo, muito tranquilo. Depois desta oportunidade, foi posto à prova com grandes jogadores e tem estado bem. Fez aquilo que fez no primeiro golo. Ninguém estava à espera. Nem eu. Estava à espera de uma coisa e ele fez outra», destacou o treinador, em conferência de imprensa.

Um remate surpreendente que para o treinador resulta do facto de jogar no lado contrário ao que estava habituado. «Lá está. O facto de ser pouco usual um defesa direito, com pé esquerdo e procurar o jogo interior dá nestas coisas. É isso que procuro com trabalho. Tem ainda o grande mérito de fazer o passe para o Chiquinho no terceiro golo. Está a trabalhar muito bem, estou muito satisfeito com ele. Para além de ser um bom lateral esquerdo, também é um bom lateral direito», prosseguiu.

Um grande lateral que se mostra numa altura propícia em que André Almeida, depois de recuperar de lesão, ainda está sem ritmo. «Faz parte do futebol. As oportunidades surgem assim, o azar de um é uma oportunidade para outro. Tínhamos de olhar para aquilo que era a reconquista, a lesão do André teve algum atraso, precisa de agora de treinar para recuperar o tempo que esteve de férias», comentou.

Apesar de estar a jogar com um lateral adaptado, o treinador não tenciona ir ao mercado. «Não. Temos o André [Almeida], o Ebuehi, o João [Ferreira] e Tomás [Tavares]. Um destes quatro vai jogar», referiu ainda.

Ricardo Gouveia / Estádio da Luz