No último jogo, no Algarve diante do Portimonense, Jorge Jesus juntou na segunda parte Darwin a Seferovic na frente de ataque e os resultados foram imediatos: depois do 1-1 ao intervalo, os encarnados dispararam para a goleada, com um golo do uruguaio e um bis do suíço.

O técnico dos encarnados não tem dúvidas: os dois jogadores são compatíveis, apesar de não serem utilizados muitas vezes em simultâneo, sobretudo no onze inicial.

«Claro que podem [jogar juntos]. Jogaram muitas vezes e a minha ideia de jogo passa também por aí. Mas não estou a dizer que vão jogar amanhã [segunda-feira contra o Santa Clara] nem que não vão jogar. Pode acontecer aparecerem os dois no jogo», disse.

Jesus considerou que Darwin e Seferovic têm hoje um conhecimento muito melhor um do outro, algo que diz ser essencial numa dupla de avançados, e falou sobre os tempos difíceis que o avançado uruguaio tem vivido. «Ele também tem vindo de um problema físico que o tem limitado. Tem andado a jogar com alguns sintomas. Criou uma tendinite e quem tem uma tendinite sabe que muitas vezes tem de se jogar até a dor passar. E eu joguei tantas vezes com tendinites até a dor passar. Isso faz com que ele ainda não se tenha aproximado do rendimento que todos vimos no princípio do campeonato», apontou.

Também na conferência de imprensa que serviu para antever a partida da 29.ª jornada da Liga, o técnico das águias falou sobre Otamendi, que é um dos jogadores mais amarelados da prova apesar de estar longe de ser um dos mais faltosos. «Isso tem muito a ver com as características de cada defesa. Se calhar o Jan [Vertonghen] é o que tem menos, porque é um jogador que faz poucas faltas. Há jogadores que, pelas suas características individuais, são mais propícios do que outros a ter cartões amarelos, como é o caso do Otamendi.»